30 de dez de 2008

Ano Bom Prá Todos Nós! (By Sweet e Frejat)





Eu te desejo não parar tão cedo
pois toda idade tem prazer e medo
e com os que erram feio e bastante
que você consiga ser tolerante

Quando você ficar triste
que seja por um dia e não o ano inteiro
e que você descubra que rir é bom
mas que rir de tudo é desespero

Desejo que você tenha a quem amar
e quando estiver bem cansado
ainda exista amor pra recomeçar,
pra recomeçar

Eu te desejo muitos amigos
mas que em um você possa confiar
e que tenha até inimigos
pra você não deixar de duvidar

Quando você ficar triste
que seja por um dia e não o ano inteiro
e que você descubra que rir é bom
mas que rir de tudo é desespero

Desejo que você tenha a quem amar...

Desejo que você ganhe dinheiro
pois é preciso viver também
e que você diga a ele pelo menos uma vez
quem é mesmo o dono de quem

Desejo que você tenha a quem amar...



feliz 2009!

26 de dez de 2008

Brevidades

Uns tempos atrás disseram-me que vivo no interior, o que achei uma injustiça, e agora comprovo: interior é aqui, onde estou agora. Porque em Maceió não estreou Marley e Eu no 25 de dezembro. Como no resto do mundo.

Acreditem.

Lu, eu agora te entendo.


Update - Aí eu digo: vamos ver Se eu fosse você 2, que é uma unanimidade doméstica e está na faixa etária geral. Porém: apenas uma seção semanal na quarte-feira. Afe!


-------------



O fato é que eu gosto de Paulo Coelho, por mais que me esforce para seguir a crítica e o evite. Eu leio seus livretos rápido como quem rouba. Hoje à noite acabo O Zahir (link na lateral), sem dúvida, embora seja tão autobriográfico que enjoe. O texto do Paulo Coelho tem uma espécie de visgo inexplicável.



-------------



Estou completamente sem assunto, outro fato. Preguiça infinita e começando a incomodar. Ê ano demorado prá acabar.



-------------



Sobre o natal, foi exatamente como deve ser: simples, no meio de gente simples, ouvindo palavras simples. Sem ruge-ruge de família imensa ao redor. Básico e natural, como um vestido branco de algodão. Com direito à praia no dia 25.

Assim é bem melhor.

23 de dez de 2008

Não é porque é natal...

... que não vamos falar abobrinhas. Afinal, neste calor alagoano não dá para pensar em muita coisa se não se está na praia, sendo quase meio-dia.


-------------


Vamos combinar: quem é que aguenta uma manhã inteira de programa na TV sobre beleza (Sweet está se tornando a dona de casa perfeita, enquanto não descobre a secretária alagoana perfeita, e não faxina no silêncio) ? Aí o apresentador diz que é um programa especial. Fico pensando que sempre que estou de férias e vejo o assunto é esse. Eu ainda lembro que nas últimas a convidada era a mulher mais peituda do Brasil.

Ficam falando do sofrimento físico que a beleza impõe. Terapia não dói menos? Pelo menos fisicamente né?

E a Ana Hickmann fica como ao final das reportagens? Preocupadíssima, pensando em suas pratinhas.

Aviso, eu gosto da Ana Hickmann. Porque embora linda é super bem-humorada e sabe ganhar dinheiro como ninguém, o que é sempre admirável em uma mulher, infelizmente preciso falar a verdade. Sim, mulheres lindas em geral são chatinhas, também preciso falar a verdade. Não, eu não me acho feia, será que preciso repetir?

Mulheres bonitas e chatinhas não tiram foto com óculos de grau.





Mulheres bonitas e chatinhas não sorriem assim para a câmera.





Não sei porque estou falando na Ana Hickmann. Não estava nos planos. Não havia planos na verdade.

Vou ali ler a notícias sobre Pernambuco, porque as sobre Alagoas ainda não me interessam e estou com saudades.


------------


Pê-esse-zi-nho: a Ana Hickmann tem uma coleção de óculos. Tá vendo porque tirou a foto? É disto que estou falando. Agora eu quero um óculos Ana Hickmann Eyewear, fazer o quê?

19 de dez de 2008

Natal

Com a crônica da Fal, entrei no clima de natal.
Taí, até rimou.

Ok, não foi apenas isso, mas também uma bebedeira em família e sobrinhos em casa.

Tudo começou mesmo a dias atrás, lendo Marley. Filme sobre família, sacumé.

Vou confessar, adoro natal. Adoro filme de natal, até os piores. Percebo que estou sempre no limite de não gostar do natal, mas nunca passei dele. Na verdade, o que acredito é que a maioria das pessoas no fundo gosta de natal, mas como é um período em que há emoção em demasia no ar nem todos suportam. É carga demais. E tem ainda o desencanto, certo? É como se todos estivessem fingindo algo, e em geral é verídico, mas não completamente. É muito mais um esforço de esperança em melhores dias, o que sempre é válido. Mal nenhum nisso.

É como se todo mundo precisasse respirar fundo para começar tudo de novo. É uma técnica de sobrevivência de uma espécie vencedora na verdade.

Que coisa estranha de se escrever. Fiquei com essas idéias malucas depois de ler o artigo da Superinteressante sobre ansiedade.

Ao objetivo do post então:



Daqui. Cute-cute, né?

16 de dez de 2008

15 minutos de fama devidamente obtidos



No Caderno 2 do Estadão de ontem.

Sou a 5ª de cima para baixo e da direita para esquerda a partir do canto inferior direito (clicando a foto amplia)... Ufa! Sair no jornal dá trabalho!

A leitura coletiva será gravada em áudio-livro e doada à Fundação Dorina Nowill para Cegos. Muito legal.

Lido na Querida.

A sustentável leveza da palavra

A verdade é que sou avessa a best-sellers, embora já tenha lido tanto Sidney Sheldon na adolescência e alguns Paulo Coelho (inclusive ganhei um, presente adiantado de natal, que tanto me agradou que ainda nem desembalei e não sabia onde estava até cinco minutos atrás, olha...).

Não tem aquela lista de mais lidos da Veja? Em geral, fico com o pé atrás com o que está ali. Reconheço o puro preconceito neste comportamento, mas assim é. Pode passar também, eu sei. Ou não.

Há exceções. Eu fiquei interessada em A Menina que Roubava Livros, por causa do título. É possível que leia, quando o preço estiver bem baixinho (aliás, já está, veja no link) ou se ganhar de alguém (de pai, mãe ou madrasta, em geral, eles ficam competindo, hehehe), embora tenha lido o primeiro capítulo em pé no supermercado e não tenha gostado tanto.

Com Marley e Eu, contudo, foi diferente.





O fato é que fiquei louca para ler quando vi o trailler do filme a estrear no dia de natal (naturalmente!). Foi natural ainda devorá-lo em duas noites quando ganhamos no domingo (mentira, foi presenteado à filhota).

O livro, não ficcional, (não sei se é necessário contar, mas lá vai) relata os 13 anos de vida de um cão labrador meio maluco ao lado de uma família em formação. Algo bem básico e aparentemente desinteressante, enquanto tema, neste universo tão amplo que oferece a vida na terra para a literatura. Talvez seja justamente este seu charme, e foi feliz o autor ao usar uma linguagem simples e direta, como se estivesse sentado diante de nós contando sua história. Eu, confesso, ri muitas e muitas vezes apenas imaginando Marley realizando suas peripécias, e surpreendentemente chorei numa das passagens finais (embora uma chorona com quase tudo e adore ler, é muito raro chorar com livros).

Não tenho cachorros, e ressalto este fato em virtude do comentário que em geral encontro sobre o livro (quem não os tem, não gostará do livro). Contudo, acho que sou realmente uma criadora frustrada, e em especial de labradores (adoro). Embora tenha quase certeza de que jamais terei um após ler este livro (infelizmente, ele funciona como propaganda contrária, que saco...).





Está recomendado para uma leiturinha divertida de férias e época de natal!


---------


Ainda sobre o livro/filme, um detalhe a comentar é a quantidade de vídeos no Youtube intitulando-se como imagens do Marley. Sou meio bobinha para algumas coisas, mas é claro que não são! Ou será que são?

13 de dez de 2008

Bem que eu sabia...

... que a lua que vi ontem não era normal...

Se você também ficou intrigado com a hóstia brilhante no céu na noite de sexta-feira, a BBC News explica.

O que fatalmente me trouxe a recorrente imagem do velhinho e seus cachorros de Feitiço da Lua.

"Que bella lunna!"

11 de dez de 2008

Paixão ao Segundo Capítulo




Aos desavisados, da trilha sonora de Capitu, claro.

(O site da série, por sinal, é fora de série).

10 de dez de 2008

Direitos Humanos

Parece estranho que deva ser assim.




Fonte.


Que precisemos falar disso.




Fonte.


Que não seja natural sua existência.




Fonte.



Que precisemos lutar por eles.




Fonte.



Afinal, o conceito de Direitos Humanos surgiu mesmo antes de 10 de dezembro de 1948 (data em que nasceu para o mundo a Declaração Universal dos Direitos Humanos, hoje comemorando 60 anos de existência), a partir da noção do Direito Natural. Thomas Hobbes, um de seus principais defensores, dizia que o direito natural é instintivo. E é exatamente o que é, ou o que deveria ser.

Infelizmente não é.

Não sendo, pois, não nos esqueçamos que, assim como podemos ser agentes da transgressão, nada nos impede de ser vitimados pela transgressão a um direito humano. Vestindo a pele do outro, fica fácil compreender.

Compreendamos, então.

Está tudo aqui. Mas nem mesmo as palavras precisariam existir, porque já deveriam estar impressas em nossa alma, cérebro e coração.




Organizado pelo blog Fênix Ad Eternum.

9 de dez de 2008

Amanhã é dia...

... de Blogagem Coletiva sobre os Direitos Humanos.






Organizado pelo blog Fênix Ad Eternum.


Participe!


------------


E hoje é dia de Capitu!

E por falar em participação, neste fim de semana me deu um desejo de 15 minutos de fama e participei. Não, sinceramente, é que achei mesmo muito legal o projeto de leitura coletiva da Globo. Ainda mais de uma obra que sempre gostei, Dom Casmurro. Agora, vamos ver se os olhos da Fernanda Cândido são mesmo de ressaca!

7 de dez de 2008

Domingo

O que é melhor depois de uma noite bem dormida (ou não - bem passada, é melhor dizer)?

Um domingo de silêncio, com direito a bom café da manhã a mesa, tomado sem pressa, demorar-se na leitura do jornal (imenso), passarinho cantando, e não ter hora para absolutamente-seu-nada. Ficar vendo queniano ganhando corrida ma tv. Lavar pratos com prazer, como se fôssemos todos o Caetano Veloso (que uma vez declarou adorar lavar pratos, "aquela coisa de ver a sujeira indo embora", imagina, a pulha...). A gente até tem a ilusão de que controla algo em nossa vida...



Fonte.


Vontade somente de bocejar... Ai, como é bom...

Porque você também é filho de Deus, afinal!



Fonte.


---------


UPDATE - O final perfeito para o domingo perfeito




Fonte: Blog do Torcedor


1ª Divisão, com ou sem juiz ladrão!

4 de dez de 2008

De noite

Recebi um convite de casamento (coisa rara nesses dias, né?) e, dentro, junto às senhas, constava um papelzinho com um endereço de site. Entrei: era um convite virtual, com direito à valsa como música de fundo, email para mensagem aos noivos e um ícone "Confirme sua presença".

Achei podre de chique.

Mas chique mesmo foi no link sobre confirmação estar somente uma mensagem dos noivos do tipo "contamos com sua presença".


------------


A palavra é de prata mas o silêncio de ouro, eu sei (ou venho tentando saber). O fato, contudo, é que o silêncio é muito chato e monótono. Não é a toa que tenho um blog. Sou uma tagarela contida, que por esta razão escrevo.


------------


Sobre final de ano e natal (desculpem, mas todo blog que se preza já fala sobre, iniciado dezembro), estou sem maiores expectativas, o que, pela minha experiência, é otimo. Gosto muito de ver as cores, iluminações e decorações, mas não pretendo enlouquecer. Estou mais ansiosa por conhecer a nova igreja da Conceição, e esta ansiedade acaba segunda-feira.

Porque nem só de pão vive o homem, afinal.

Constatação

Quando estão muito cansados, vocês já perceberam que navegar na internet tem o mesmo efeito anestesiante de ficar diante da televisão?

Ou seja, a internet é a televisão do século XXI.

2 de dez de 2008

Enfim...

Não foi porque eu quis.
Digo, não agora, embora quisesse a muito tempo.
Foi na verdade fruto de um erro.
Uma merda que fiz catucando as configurações do blog.
É assim mesmo que são os males vindos para o bem.
Enfim, o fato é que, aproveitando que perdi mesmo todo o modelo que tinha, vamos mudar tudo.
Tem coisas na vida que só na tapa, né?


-----------


Update - Voltei o sistema de comentários para o velho e bom Haloscan, que não modera mas tem a uma carinha que gosto mais. Como nunca tive maiores problemas com moderação... Os comentários do Blogger podem ser lidos acessando o link permanente de cada post (não consegui deixar os dois sistemas no home do blog, e parece que não sou a única...)

Os melhores musicais do cinema - Feed me Seymour!




Sempre pensei que a fome canina da planta carnívora de Little Shop of Horrors fosse na verdade uma alusão ao vício. Qualquer vício.

Provavelmente não somente pela frase célebre ("Feed me Seymour!"), mas pelo tom underground e apelativo de Audrey II pedindo comida ("Must be blood, must be fresh", argh!) em ritmo blueseiro.

Deu para perceber que é dos meus musicais preferidos. Depois dessa só Steve Martin cantando a música do dentista, e Suddenly Seymour.

Ah, a abertura também é ótima.

28 de nov de 2008

La Favorita

Quando liguei a TV, pulou dela a cara da Cilene - a "mãe" chorona de A Favorita - para variar chorando.

Elizângela.





Você, criatura com menos de 25 anos, provavelmente não entenderá quem era a Elizângela trinta anos atrás - mas para ter uma vaga idéia do que estou falando, pense na Juliana Paes : nos anos 70/80, a Juliana Paes era a Elizângela. Elizângela era "um estouro". "De parar o trânsito", dizia-se. Ela era linda, uma unanimidade nacional, em especial por ter o padrão da mulher brasileira - morena, longos cabelos pretos, uma Iracema moderna.

Por tudo isso, por ter mantido em meu inconsciente essa imagem de beleza feminina ideal e inabalável, toda vez que assisto a Elizângela-Cilene chorando me assusto.

Não sei se porque a Elizângela não aparenta seguir o padrão das atrizes quinquagenárias, sexagenárias da atualidade - todas repletas de botox, cirurgias, maquiagem pesada, magérrimas. A Elizângela tem bundão, papada e bolsas sob os olhos - ainda assim, é uma figura bonita para uma mulher de 53 anos, e eu não teria tais impressões não fosse ela uma artista da televisão. Fico imaginando o que faz a Elizângela nadar contra a corrente, contudo. Será que ser padrão de beleza por tanto tempo a fez cansada desta rotina? Bom, se é assim, a atriz não pode jamais ser comparada com a Glória Menezes, por exemplo, que de tão esticada deve ter pregas embaixo da franja, a despeito de ter idade para ser avó da Elizângela (exagero...).

Por tudo isso, a Elizângela merece um aplauso. Por ter sido tão linda e, dentro das possibilidades que lhe permite a condição humana, continuar linda, já que o sorriso não envelhece.





E para completar, olha a recordação que ela nos proporciona. Definitivamente do fundo do baú, estava debaixo das mais antigas revistas...


27 de nov de 2008

Henna on hands











Não são lindas?



>





E não duram, nem dói!


Vai virar moda com a nova novela da Globo, aposto...

26 de nov de 2008

Momento terapêutico

Quando eu não mais reter a ilusão de que controlo os mínimos movimentos que executo.
Quando não me vier medo algum do que seu fulano ou dona sicrana especulem sobre a minha pessoa.
Quando eu não necessitar encobrir meus defeitos e virtudes por esta desconhecida razão que, para minha consciência ao menos, até então não desabrochou.
Quando eu encontrar o centro de mim mesma e afirmar "é aqui que estou", sem rodeios.
Quando aqueles que me forem caros possam ser por mim fitados sem este receio essencial da fatal facada nas costas da qual jamais me será possível safar, se porventura ela tiver que vir.
Quando eu puder apenas voltar a ser o que sou da maneira mais livre, pura e simples, a despeito do olhar oblíquo, do ranger de dentes, do sorriso amargo, que me contaminam a tal ponto de adoecer-me.
Quando me for possível atravessar portas, abismos e corredores como se nada ao meu redor pudesse ferir-me, e apenas uma luz intensa pulsasse em meu caminho.
Quando a minha mão não mais necessitar escrever o que está dito nesta página.

Aí eu poderei a todos e a mais alguns informar que agora sou uma mocinha crescida.


-----------


O culpado por esse texto é tão somente o Senhor Raimundo Carrero (escritor pernambucano dos mais talentosos, para quem não conhece), que outro dia no rádio falava sobre o que deve fazer aquele que quer escrever bem. O que deve fazer quem deseja escrever bem? Tão somente escrever, diz o Senhor Raimundo Carrero. Qualquer coisa que lhe venha a telha, em palavras chulas, simplórias ou suburbanas. Não depreciar as idéias ruins, explorá-las. Deixar o pensamento correr livre sobre o papel, sem amarras.



Senhor Raimundo Carrero



Carrero tem um programa diário na CBN da terra, sobre literatura, creio eu às 15h. Muito legal, para quem se interessa pelo tema.


-----------


E por falar no Senhor Raimundo Carrero (link em riba), bom seu site, recomendo. "Quando se escreve, se mexe com os demônios mais secretos"... O escritor organiza oficinas literárias tanto presenciais quanto virtuais. Se eu estivesse com tempo, não tenha dúvidas de que faria a virtual.

Sobre o site ainda, a única pena é que lá não tenham sido disponibilizados mais trechos de seus livros, além de um capítulo de um deles. Não que seja dos meus escritores prediletos - porque é uma literatura pesada e crua em demasia a sua, pelo que concluí da leitura do único livro seu que li, A Dupla Face do Baralho -, mas, enfim, foi algo de que senti falta, até para animar-me a novas incursões na sua obra...

23 de nov de 2008

Sábado para Domingo

Caco Ciocler é lindo.

















Sabe que eu sempre achei, mas nunca tinha percebido? Eu faria, Kênia.


Sempre gosto do Altas Horas. Nunca acho ruim. Hoje era o bofe em pauta com Marília Gabriela, que sempre me prende à telinha, desde os imemoriais tempo do TV Mulher.

Boa madrugada para vocês também.



20 de nov de 2008

Amy

Olha o que é fama.

Eu queria baixar uma música da Amy Winehouse na mula, só que não lembrava do nome de nenhuma das duas - música nem cantora. O que fiz? Tasquei no Google : "cantora drogada". Foi a primeira referência!


---------------------


Não gostava muito dela, mas a moça é difícil de passar desapercebida, vocês tem que concordar. A despeito de haver sempre um vídeo dela rolando na locadora quando chego, custei a me interessar. Mas, afinal, essa tal Back to Black grudou no meu ouvido que nem chiclete. "You go back to her and I go back..."





Lamento que a criatura seja tão enrolada e suicida, boa artista que é. Morro de pena...


19 de nov de 2008

"No sol de quase dezembro"

Tô meio estranha, vazia e muda nesta tarde.

É como se o tempo pudesse parar que não ia fazer muita diferença, ...

... as muitas coisas que estão por ser feitas pudessem aguardar um pouco, e eu fosse só uma lagartixa tomando sol na parede da varanda...

Tem um grande alerta piscando na minha frente, mas me dá apenas uma grande vontade de encostar nele...

E eu nem "caminhando contra o vento" tô, avalie "sem lenço, nem documento"...



-------------



Na contra-mão deste sentimento, lembrei do comercial do Captiva da Chevrolet com aquela frase sensacional ( a música também e ótima):

"O tempo é igual prá todo mundo, a diferença é o que você faz com ele".

Ai ai ai, que dilema medonho este entre a preguiça-de-final-de-ano e as-necessidades-permanentes...

13 de nov de 2008

Apenas uma rápida palavra...

... sobre Ônibus 174 (o documentário) (já que a Tata se interessou) .







Assista. Todo brasileiro deveria assistir.

Coisas que me chamaram muito a atenção no filme: primeiro, ter sido mostrado como, a partir de determinado momento do sequestro, relacionavam-se o algoz e as vítimas. Síndrome de Estocolmo, claro. Contudo, foi interessante observar como essa simpatia não se desenvolveu entre Sandro, o sequestrador, e a professora Geísa, a passageira morta. A tensão é constante entre os dois, ao contrário do que ocorre com outras passageiras que ele também utilizou como "escudo".

A passagem final do filme, que disseca o assassinato da Geísa em muitos ângulos, em câmara lenta, é perfeita, em especial após termos visto a cena com balbúrdia e sem foco, o que leva a crer que ficará por aí...

A cena do assassinato do Sandro dentro do camburão policial é extremamente chocante. Um soco mesmo no estômago. Se eu não visse com meus olhos, provavelmente não acreditaria que foi como foi, diante assim das câmeras.

A conclusão de tudo isso é: este fato, ocorrido a oito anos atrás, mostrou a fragilidade da nossa polícia, de maneira gritante. Que em nada foi alterada, pelo que se viu no episódio da garota Eloá...

11 de nov de 2008

Mossoró - RN

Neste final de semana estive em Mossoró - RN.

A cidade é limpíssima, organizadíssima, tem cinema, teatro, preserva-se o patrimônio histórico, fica fácil perceber pelo bom estado de seus prédios antigos. Um verdadeiro exemplo para uma cidade nordestina do interior.





A coisa dali que provavelmente mais gostei foi desta estátua (tirando uma carne de sol com macaxeira e feijão verde ma-ra-vi-lho-sa que descobrimos), na linha daquelas do Circuito da Poesia - Recife. Porque não sabia quem era o cidadão retratado e custou a descobrir que é do jornalista Jorge Dorian Freire, de quem infelizmente nunca ouvi falar.

A Biblioteca se chama Ney Pontes. Não deu para entrar (era domingo), mas me pareceu muito legal.




Dorian Jorge de perto.




Aqui filhota pousando junto do Dorian Jorge.


A cidade é tão chique que tem Teatro Municipal. Minhas fotos não ficaram boas, colo duas captadas no site da Prefeitura de Mossoró.








Olhando um pouco mais de perto, dá para entender porque a cidade é tão limpa.




Todo mundo sabe ler!

A foto a seguir foi tirada dentro da cidade, perto do centro.





Experiências como estas me fazem pensar no que ainda faço em Recife...


Mossoró, te adorei. Tirando o calor e a sequidão danada...


E viva o Petróleo! E viva o Sal! (Mossoró é o município com maior produção de petróleo em terra e o maior produtor de sal do Brasil. No site da Prefeitura, consta a Petrobrás como parceira na construção de algumas obras, como a do Teatro Municipal e da Estação das Artes).

Obama 2

Estava a pouco assistindo um debate sobre as eleições americanas e, obviamente, em determinado bloco falou-se sobre o "passada a festa, o que acontece?".

Falo do novo mote do momento: os debatedores (inclusive, um deles ex-professor meu, hihihihih) criticavam o endeusamento, messianização (que nome bonito!) de Obama, o qual pode vir a resultar em certo efeito contrário, a partir da expectativa excessiva que se esteja projetando no cabra. Em português claro, estamos falando da população mundial esperar demais dele e decepcionar-se deveras, já que não existem "salvadores da pátria", e a maré não tá para peixe.

Compararam-no com o Lula - um trauma na minha vida, como na de muitos brasileiros - alguns de vocês devem saber.

Não sei se porque não sou americana, ou se porque gato escaldado tem medo de água fria, o fato é que não espero absolutamente nada do Obama. Nada, nadica de nada. O fato do povo americano o ter eleito, para mim, por si só, se basta, significou muito. É um marco, vai para os livros de história. O fato de ter sido um democrata já seria uma excelente notícia. Que ele seja negro, é de arrepiar - e priu. Para Obama, pessoalmente, foi um baita feito. Pronto, é apenas isso. Passada a emoção, a vida segue.

Às vezes, penso que os cabeça-pensantes subestimam em demasia seus pupilos. Além do mais, vida de comentarista é uma beleza, né? Falar é ótimo... Vai lá e faz, meu!

7 de nov de 2008

Feeds

Resposta para Marco: eu não tenho feeds, se é que entendi o que é...

Eu pretendo ter, para felicidade geral da nação (óóóóóó)...

Mas eu faço como ? Quer dizer, o que é que eu coloco em "URL de redirecionamento de feed" no blogger?

Sorry, babies, estou definitivamente ficando sem idade para essas coisas e ... "hoje é sexta-feira", uma moça passou cantando aqui na minha esquina! E também estou vendo "Ônibus 174", o documentário, não o novo, vendido no estilo gato por lebre, acreditam? Capa de um, cd do outro... Mas não achei ruim, no frigir dos ovos.

5 de nov de 2008

Coisa de gente velha

Eu fui buscar a letra dessa canção ("Lá em mauá/Teresópolis/Pirinópolis/Armação de Búzios...") que está na cachola (e por isso foi para o subtitle) e cheguei a um fórum qualquer desses da vida em que 4 criaturas conversavam sobre que música é essa.

E fiquei boba, porque "no tempo que eu era menina lá em Barbacena" (outro bordão que, breve, apenas os da minha geração entenderão, se é que já não é assim) todo mundo a conhecia.

Quando digo todo mundo significa dizer toda a população brasileira. 100% das pessoas que habitam este país, capisce? Tocava muito nas rádios, que eram então o principal veículo de divulgação musical (fora isso era a tv, e com internet nem sequer sonhávamos), e continuou tocando por muitos e muitos anos.

Só então, observando ou vivendo situações como esta, me apercebo do quanto, na verdade, vivemos em guetos não só físicos, mas também temporais, e nem sempre atentamos para isto.

Como a mudança sempre chega independentemente de nosso desejo, percepção, reação, ou seja lá o quê me ocorra dizer.

A fila simplesmente anda. Os trens correm nos trilhos. O tempo passa, só "a poupança Bamerindus continua numa boa" (ai, Meu Deus, mais um ser desconhecido, para muitos, em especial considerando que nem mesmo o Bamerindus existe mais).

Ai de quem não corre atrás dele. O tempo.

A grande estranheza para quem vive estes dias, mas viveu outros, com certeza é a rapidez com que tudo se transforma. E a grande verdade é que vai dando uma saudade... Não que não seja tão bom tudo o que nos oferece essa tal "mudernidade", longe de mim tal heresia, afinal, sou uma viciada em um de seus principais frutos, a internet! O fato, porém, é que era tão bom também! Tudo tinha um sabor novo, e experimentar a tantos intervalos uma nova música que nunca ouvira, encantar-se com um livro por estar diante dele em uma prateleira de livraria, sem jamais ter lido sobre ele, ir a um cinema só porque era o que estava passando e ao final apaixonar-se, poxa, que filme... Estar de madrugada em frente a televisão e nossa, imaginem o que passava no Corujão (kkkkkkkk)! Espantar-se com aquela notícia e falar dela por dias, descobrir o que não se sabia em uma enciclopédia, numa conversa com amigos, sem esta disponibilidade tão intensa que temos hoje em dia. No fundo, no fundo, com o tempo, isto cansa. O que me leva a concluir que não há nada de inteligente no que estamos fazendo de nós mesmos. Ou não.

Boa noite. Durma-se com tal barulho.

Uma palavra só...


O B A M A



Pronto. Agora tô feliz.

1 de nov de 2008

Sábado

Estou viciada em ABBA, graças a Dona Meryl Streep.

Deu para perceber? :-P

E não sou a única. A "criatura" aqui de casa (como diria a Luci) também vive cantando... O grande problema é que o inglês dela não é ainda dos melhores, e chega a me doer nos ouvidos, ó céus.

Esta versão que está tocando no Maio não está me parecendo original, mas foi o que pude obter lá no Imee, já que Waterloo está martelando como nunca em meu juízo!


-----------


Como sabem, estou num backup. O notebook ficou pronto, "está pendente de transporte", informou-me Maurício, o rapazinho que me atendeu na ligação com a HP. "E quando é a previsão de ter 'transporte'?" - indagou-lhe uma ainda paciente(?) usuária. "O prazo de atendimento da HP é de 20 dias úteis, senhora (argh), o seu computador foi entregue em ...". Maurício, eu sei o dia que entreguei o micro. Maurício, eu sei contar prazos. Maurício, basta me dizer que dia a *porra* do micro sai daí da *porra* da HP. Mas Maurício não sabe.

(antes que continue, não acredito que perdi um parágrafo inteiro de um post. Fazia tempo que isso não acontecia. Alerta, alerta!)

O backup não é dos melhores. A despeito do XP já haver sido reinstalado duas vezes, o internet explorer simplesmente não entra. Por esta razão única, e porque não estou com o mínimo interesse em descobrir o misterioso motivo que o faz agir assim, eu estou usando o Firefox (que abre!). Acontece que o Firefox é um neurótico de carteirinha - e dois neuróticos juntos, colegas, nunca dá bom resultado. Ele me avisa a toda hora que a página não é segura, ou não é (ou é?) criptografada, e recomenda-me também 'enfaticamente' sua atualização, além de me perguntar demais se quero salvar senha. Já passei dessa fase, relaxei. Relaxe também, colega Firefox.

Vou ali limpar a vista, prumode ver se esqueço, entre outras coisas, o Maurício e o Firefox.

30 de out de 2008

Mais um



Papoula
A Papoula representa a terra. Você traça um caminho e corre atrás dos seus objetivos pessoais e profissionais. Na verdade, quem é Papoula, vive a sua vida e respeita o espaço do outro. Sua palavra é a independência. Na Rússia, permanecer uma Papoula significa ficar sozinho ou solteiro.


E tu?

29 de out de 2008

Crenças

MSN - "Desde o início dos anos 90, astrólogos do mundo inteiro começaram a olhar com apreensão para a passagem entre a década atual e a próxima, quando uma configuração idêntica à que marcou o Crash da Bolsa de Nova York (1929) e a Grande Depressão dos anos 30 irá se formar no céu. "



Eu nunca tive a menor dúvida de que os astros não mentem jamais. Podem chamar do que quiser: supersticão, ignorância. Como diria se tivesse menos idade, me errem.

Na dúvida, acredito em quase tudo - sou dessas. Não passo embaixo de escada nem a pau. Rezo bastante, e me benzo sempre que pego a direção. Subo ladeira todo ano, no Morro da Conceição. Não acredito nem em duendes nem em fadas porque aí é demais também, para mim, pelo menos. Não acho nada interessante que um gato preto cruze meu caminho, mas o fato é que já tive uma linda gata preta chamada Piná (E antes que algum defensor dos animais se apresente, adianto que gosto de gatos, mas por onde andam eles? Sério, não vejo mais gatos nas ruas do Recife, será que andam comendo os pobres, como os chineses fazem? Por favor, garotas, eu estou falando de gatos da espécie animal, controlem-se... Desculpem a perda da linha de raciocínio, não fui eu, mas meus neurônios...)

Com a idade, compreendi, fui adquirindo menor segurança no físico e maior confiança no sobrenatural. Por exemplo, aos 20 anos eu jamais me imaginaria com a preocupação de "entrar com o pé direito" em algum lugar. Hoje, eu já me peguei trocando os pés antes de entrar em algumas salas. E acreditando mes-mo que existem caveiras de burro enterradas por aí. Cruzes!

Minha última mania cyber-mística é receber meus trânsitos astrais via email. Bate! É realmente impressionante.

Também não tenho o menor preconceito com quase nada, eu acho. Por exemplo, já fui a um terreiro de umbanda, embora nunca para assistir algum ritual, o que é uma pena (deve ser bonito). Não é minha praia, mas também não vejo nenhum problema, como tanta gente faz. Eu prefiro não entrar numa Assembléia de Deus, para falar a verdade, mas entraria, apenas nunca fui convidada a isto, revendo melhor minha biografia...

Nestes tempos de crise sem prazo para terminar, queridos, vale quase tudo... Não queria, não queria, não queria, mas algo me diz que preciso me preocupar com ela. Boa sorte para vocês também.

27 de out de 2008

Coisas ainda estranhas

Caetano Veloso tem um blog.

Se chama Obra em Progresso.

E por mais que me esforce não consigo achar isto algo normal. É complexo de fã, incurável.

É quase o mesmo que ocorreu quando encontrei o Zé Rodrix no Orkut e me senti a mais ET das criaturas, tendo dúvidas sobre se pedia para me adicionar ou não. Acontece que ele tem mais de 1000 amigos ali, você acha que ele negaria? Alguém que tem mais de 1000 amigos no Orkut faria isso? Bom, na dúvida, não enviei a solicitação.



----------



Outro dia encontrei também o blog da Ângela Ro Ro. E realmente me apavora o fato de ser possível um dia o Caetano Veloso e a Ângela Ro Ro entrarem aqui no Maio, como leitores comuns e fazerem um comentário comum. Não teria jeito, mesmo virtualmente eu morreria de vergonha.

É um sentimento que transcende a existência da tecnologia entre nós, afe.

26 de out de 2008

Preciso

Preciso com urgência do vídeo ou uma foto do debate televisionado pela Band, em 2002, entre os candidatos a vice-presidente (José Alencar, Rita Camata, Paulinho e José Antônio de Almeida). Achei notícias, mas preciso de vídeos e imagens. Não posso dizer para que é mas é importante. Ajudem aê! Já corri Deus e o mundo atrás disso, inclusive pedi a Band, mas eles não forneceram, alegando à proteção à imagem. Não entendi muito bem, mas enfim...

Mande pro maio26@gmail.com, please.


-------------


Ah, voltei. Arrumei um backup. Não foi bondade da HP, esqueçam...

16 de out de 2008

Mais ou menos

Acho que vou passar mais ou menos um mês sem micro em casa. Logo agora que voltei a me divertir com este negócio. Tudo por causa da *porra* do notebook de apenas 2 meses que resolveu estar com o leitor de cd quebrado. A *porra* da HP vai mandá-lo a São Paulo para consertar. A SÃO PAULO. Estou em Recife. Odeio a globalização, e as grandes empresas.

Não entendo mais esse mundo. Não há jeito.

(Perdoem os palavrões, deve ser a TPM. Não gosto de escrever, embora fale bastante.)


-----------


Não entendo este mundo quando vejo na televisão que : (1)um pai e uma mãe tiveram sua filha de 15 anos sequestrada; (2)sua filha foi solta; (3)sua filha retornou ao local do crime para participar das negociações para que a outra refém fosse solta; (3) acabou ficando lá, de novo.

Aqui.

Não consigo entender coisas como esta. Que diacho de pai e mãe são esses? Que polícia é esta?


------------


Voltei a ler notícias. Não sei porquê.


------------



Não tenho sorte com micros novos, definitivamente. Casa de ferreiro, espeto de pau.

Ó céus, como vai ser com a pós ead? Que quizila! Só pensei nisto agora!

15 de out de 2008

I believe in angels




Mamma Mia. No Dia do Professor, foi uma aula de alegria!

Recomendo!

Tá faltando mesmo mais disso no mundo. Falo da perda da noção do ridículo, entende? Inocente, desmedida, do tipo não-tô-nem-aí-para-o-que-você-pensa - que é definitivamente das coisas mais cansativas desses nossos dias, essa preocupação desenfreada com aquilo que vêem em mim. Essa esquizofrenia coletiva pela perfeição, que se apodera da alma sem que a gente se aperceba. Como já alardeava o Pessoa, "Nunca conheci quem tivesse levado porrada." (Poema em linha reta). Você conhece algum perdedor? Eu não!

Começa com a beleza. Você precisa ser lindo. Seja lindo, por favor, senão te boto fogo! Nem que te custe a saúde e todas as economias. Não, não. Minto: SEJA SAUDÁVEL. Não é permitido não o ser. Não peques na alimentação, não falte ao médico, ao dentista, não coma sal, açucar, carboidratos, gordura. Não seja sedentário. Contudo, se algo der errado na lipo, é perfeitamente perdoável. Para toda regra há exceção, ora bolas.

Seja educado. Por favor, grosseria não. Pois é um sintoma de falta de inteligência, e isto é outro requisito inafastável do teu currículo, a inteligência. Aqui, um dado interessante: se não és inteligente, podes aparentar ser. É suficiente e socialmente aceitável. Podes atá ficar muito rico desta forma.

Ser rico é bom, mas também podes fingir ser. Não é tão difícil, basta que pratiques bem o Manual do Bem Endividado. Viva bem sendo um endividado! Olha aí, eu poderia ficar rica com um título deste e algumas besteiras editadas. Como posso estar postando isto publicamente? Agora vão roubar-me a idéia!

Pratique sexo, bem, muito, jamais sejas um ser assexuado, por gentileza. Dê um jeito para que seja assim, ok? Não estamos falando aqui de satisfação pessoal, prazer, pelamordeus, estamos falando mais uma vez em seguir uma regra, o que rigorosamente nada tem a ver com felicidade, jamais esqueças. O que importa é que todos saibam que você é uma pessoa sexualmente feliz, criativa e práfrentex, pronto.

Bom, é isso. Checando: lindo, saudável, educado, sabido, rico e gostoso. Voilá! És um ser ideal.

Bah!

Ideal é a Meryl Streep caindo do teto de pernas pro ar em um velho colchão numa casa de cabras! E logo em seguida o Pierce Brosnan desafinando, ou vestido de Elvis!

E Viva o Abba!



---------



Só faltou mesmo esta no filme. Que gafe.



14 de out de 2008

Cláudia

Porque fui comentar na Fal sobre seu novo livro (Minúsculos Assassinatos e Alguns Copos de Leite), findei no site da Cláudia (porque na edição de outubro tem a Fal na seção sobre livros), respondendo este teste, que revelou-me:




Qual é o seu perfil profissional?

"Você é ou está próxima de ser uma pessoa que buscará sua receita em investimentos, usando como ponto de partida o empreendedorismo."





O que casou perfeitamente com o comentário que sobre mim fizeram outro dia, sobre eu ter uma atitude de quem poderia ter seu próprio negócio.

Não é a toa que não me adapte nunca, por mais que o tempo passe, com as mazelas do serviço público...



-----------------



E eu já ia esquecendo, entre tantas associações, o objetivo do post: eu já leio Cláudia a uns 25 anos, posso dizer que sou uma leitora fiel. A nostalgia das minhas leituras adolescentes (mamãe era assinante) tal foi que assinei a revista também, recentemente, por 3 anos. Aliás, é minha nova mania, revistas (assinei 5), que me afastou dos livros, infelizmente. Não dá tempo para tudo.



-----------------



Que post maluco...

10 de out de 2008

J.K. Rowling - A Year in the Life





Assisti ontem, no GNT, graças ao Con, que me avisou, e à filhota, que programou para mim (senão eu esquecia...), o documentário com a J.K. Rowling, e amei.

Não imaginava que ela fosse tão triste. Digo, sabia de toda sua difícil história de mãe solteira, antes de virar a criadora de HP, mas sabe o que sempre imaginamos não é? O sucesso apaga todas as feridas - não é assim, isto é certo...

Adorei mais ainda a J.K.Rowling depois disso. Por que a tristeza é sempre tão bela? Não que a alegria seja feia, mas a tristeza... a tristeza tem mistério, seduz. Toca. A fragilidade expõe a alma, e quando a alma é bela, ela, mostrando-se inteira, é uma verdadeira paisagem!



-----------------



Joanne contou que está escrevendo um "conto de fadas político". E eu fiquei a pensar se, de certa forma, ela já não ensaiou, ao menos, este feito, em Harry Potter, com sua Dolores Umbridge hitleriana...

8 de out de 2008

Ler devia ser proibido!

Passadas as Eleições...

Pobre Pink, não chegou lá...

Mas até "triscou" (encostou, chegou perto - leitores de outras paragens). 4256 votos - nada mal.

Vale uma fotinha no Maio este feito! Dos seus tempos de BBB:





Melhor que a Gretchen, que só fez 343 eleitores. Que fiasco, mulher! Melhor pensar em outro ganha-pão, rápido...


--------------



Faz tempo não posto na-da sobre o mundo jurídico por aqui - afinal, este é um lugar de ócio, terapia e diversão. Só que hoje recebi esta notícia por email - altamente "postável" (?). Vejam a observação incluída na sentença de um apelação recebida pelo Tribunal de Justiça do Maranhão:



"Data da Movimentação 12/08/2008 00:00:00
Tipo Julgamento - ÓRGÃOS JULGADORES - CÂMARAS

Observação "UNANIMEMENTE, REJEITARAM AS PRELIMINARES SUSCITADAS, E NO MÉRITO, EM PARCIAL ACORDO COM O PARECER DO MINISTÉRIO PÚBLICO, CONHECERAM E DERAM PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DA DESEMBARGADORA RELATORA. OUTROSSIM, POR INICIATIVA DO DESEMBARGADOR JAIME FERREIRA DE ARAÚJO, FICA DETERMINANDO AINDA O ENCAMINHAMENTO DE CÓPIA DOS AUTOS À CORREGEDORIA GERAL DE JUSTIÇA COM A RECOMENDAMENDAÇÃO QUE O MAGISTRADO DE BASE SEJA INSCRITO, EX OFÍCIO, NA ESCOLA DA MAGISTRATURA, DISCIPLINA DIREITO PROCESSUAL CIVIL, EM ESPECIAL NO MÓDULO DE RECURSOS (COISA JULGADA), DEVENDO O DIGNO CORREGEDOR DE JUSTIÇA COMUNICAR À CÂMARA, APÓS O TÉRMINO DO CURSO DE QUE SE TRATA, BEM COMO SE HOUVE APROVEITAMENTO POR PARTE DO JUIZ EM CAUSA."


Uau!

Não sei ainda o que pensar da questão, só sei que vai dar sopa esse caldo! Se a moda pegar...



(Detalhe: no link do TJ-MA, clique em aqui e digite "0229572007")

7 de out de 2008

O Maio também é utilidade pública!

Por isso divulga a nova sessão Enquete Betty Faria da Kênia "Leite de Cobra"!

Afinal, você "faria" ou não faria o Christopher Meloni? Não sabe quem sois? Vai lá descobrir e dar sua nota ao bofe da semana!

Eu não só já comentei como até sugeri, adivinhem quem? Ok, ok, não vou dizer senão perde a graça, só sei que começa com Wolve...



--------------



A pergunta que não quer calar é: seria fazível o HellBoy? Não o Ron Perlman, o HellBoy... Estou na dúvida...


3 de out de 2008


Which Character of Wuthering Heights Are You?
CATHY LINTON Although you have a tendency toward headstrong behavior, impetuousness, and occasional arrogance. You are the perfect combination of free-spiritedness and gentle nature.
You are also a gentle and compassionate creature. But your innocence may tempt others to take advantage of you and try to manipulate you.
Fun quizzes, surveys & blog quizzes by Quibblo

Lá da Lu.

Como foi que não vi isto antes?

Apenas divagando, por puro vício da escrita...

Ó, vício maldito...


----------


Num fim de tarde, no último dia útil de uma semana repleta, é macio dirigir pelas ruas mais antigas da cidade, sempre cheias de gente. Tem uma poesia incoerente nisto, eu sei. Mas é a sensação de pertencer a um lugar, de estar em casa, de saber aonde vai, o que está fazendo, que há um lar que te espera, alguém que te espera. É tão poderosamente básico isto para minha felicidade interna, que chego a temer pela possível, ainda que improvável, futura ausência de qualquer destes elementos. Paranóia? Paranóia. Está diagnosticado (este meu desejo intrigante de me descascar é que ainda não está).

A sexta-feira é e sempre será o melhor dia do mundo.


-----------


É muito estranho perceber que alguém que observou sua dor em algum momento antigo, e que agora passa por algo assemelhado, procura seu olhar para silenciosamente dizer "olhe, estou passando por isso, o que eu faço?".

Eu ainda não aprendi a reagir corretamente nestas situações. Desconheço a medida ideal. Não há meio termo para minha sinceridade ingênua e desfocada. Por mais que tente podar-me, é inútil, e se insisto me perco. Não sou ouvinte, sou centro. Não sou alguém para os outros, sou alguém para mim mesma, o que é terrível e comprova minhas muitas lacunas: ainda volto muito para este planeta, podem crer. O monstruoso em tudo está que internamente uma voz me diz "você está certa". E estou tão plenamente convicta desta realidade de concreto armado, é o ó do borogodó...


-----------


Estou muito confessional, concordo. Foi quanto a consulta? Como você não disse nada, pode me dar um desconto?


-----------


Só para alegrar um pouco o ambiente, um comentário desconexo, sobre cinema brasileiro (uma das especialidades do Maio, como sabem): assisti Bezerra de Menezes e achei muito chato, o que é bem incomum para mim, uma apreciadora dos filmes brasileiros, mesmo os mais cabeça (que palavra antiquada, senhor). Para completar, eu o assisti numa noite de sábado, na sessão saideira, o que acho algo muito chato para se fazer numa noite de sábado. Quer dizer: na realidade eu a muito não fizera, e tinha uma certa curiosidade por rever a sensação. E, por fim, resumo o resultado: vai demorar muuuuuuito para que eu volte a fazer.

Mas, voltando ao filme: é muito estranho que eu não consiga aqui extrair dele nenhum elemento interessante, porque, digamos, sou uma verdadeira devota ao nosso cinema. Sempre encontro algo bom em qualquer filme brasileiro. Neste, contudo, só posso dizer uma coisa: é um filme do Carlos Vereza, interpretando... ele mesmo. Que é uma personalidade muito legal, mas que, enfim, é apenas ele mesmo. Bem que eu preferi ver HellBoy 2 (esta não é uma boa crítica, mas quero vê-lo de todo jeito), mas meu voto foi vencido... Del Toro vai ter que me esperar mais um pouco...

Outro na fila é Ensaio sobre a Cegueira (não precisa link, precisa? Tô numa preguiça...). Mas este tenho que escolher um dia muito bom para assistir, pelo que li por aí...

Tasco aqui o trailler de HellBoy II. Ai que vontade que dá!


1 de out de 2008

Belchior / Drummond

Um sabiá
na palmeira, longe.
Estas aves cantam
um outro canto.

O céu cintila
sobre flores úmidas.
Vozes na mata,
e o maior amor.

Só, na noite,
seria feliz:
um sabiá,
na palmeira, longe.

Onde tudo é belo
e fantástico,
só, na noite,
seria feliz.
(Um sabiá,
na palmeira, longe.)

Ainda um grito de vida e
voltar
para onde tudo é belo
e fantástico:
a palmeira, o sabiá,
o longe.

(Nova canção do exílio - Drummond)


Fiquei meio besta quando vi que em minha saraivada no emule cacei algumas preciosidades de um trabalho que desconhecia, este As Várias Caras do Drummond. Digamos que eu o percebi como um sonho de consumo realizado, que contudo eu sequer me permitira sonhar existir. Foi assim mesmo o sentimento.

Mais informações no link em riba. Inclusive sobre os desenhos, todos feitos pelo próprio Belchior.





E o poema eu posto como se fosse uma imagem. Está vendo o sabiá, a palmeira e "o longe"? Que imagem fantástica não? Só Drummond mesmo, sô...

25 de set de 2008

Brincando de boneca...

... no BuddyPoke! ...





Sweet em Versão Básica





Sweet - Versão 'rocker' Diva da Moda





Sweet - Versão Jovem Senhora indo ao Trabalho





Eita nós, que isso vicia...

23 de set de 2008

Vereadora?

Como manda a boa tradição estou a procura de uma candidata a vereadora em quem votar dia 5.

Vereadora, eu disse, está correto. Tenho um pacto interno comigo mesma, sempre voto em mulheres, quando possível. Mas não vou votar na Pink, pelamordedeus. "É Pink, é pink, é pink, é pink, é pink/é hora, é hora, é hora de votar", afe.

Ainda não apareceu A candidata. Estou quase votando em uma criatura do PSTU, acreditem, e isto está sinceramente me preocupando. Então me ajudem, caso tenham alguma indicação.

Já estou quase sem candidato a prefeito, preciso salvar pelo menos parte do meu voto (como se isso tudo não fosse só oba-oba...)

22 de set de 2008

Memória musical

Porque na Ana Maria Braga (não vou mais chamá-la de Brega, afinal virei sua cliente, e isto seria uma deselegância...) passou o Washington Olivetto e seu clássico e perfeito o primeiro Valisére a gente nunca esquece, quando vi (essas associaçôes intermináveis que só a internet nos proporciona, afe), estava no Youtube procurando outro clássico da propaganda, "Todo floresta vira uma festa/quando o iogurte é Parmalat". E... não achei. Isso, isso, isso. O que me fez concluir que minha memória musical talvez seja diferenciada da imensa maioria das pessoas, só talvez. Afinal, não há como minha mente não recorrer imediatamente a esta canção quando se fala em Mamíferos da Parmalat. Eu não lembro de "o elefante é fã de Parmalat", ora bolas (digo, lembro, mas não é a memória primeira, capisce?).

Onde é que estava esta gente toda a, sei lá, 10, 15 anos atrás?

Tudo isto me fez sentir como naquele filme em que a mocinha está numa loja e de repente não há mais ninguém ali. Ela pega o carro para chegar em casa e as ruas estão vazias. Ui.

Já que estou aqui e no Youtube, vai aí outra gracinha. Chuá, chuá!



18 de set de 2008

"She holds you captivated in her palm"




Hummm, adoro...

Desde este aqui...





Que eu também adoro...

Da lista dos que vejo sempre que passa...

17 de set de 2008

Coisinhas desse bicho na minha frente - o micro

Para gente devagar como eu, acerca da mula vai uma dica - atirar para todos os lados. Muito. Isso. Em claro português: se quer baixar algo no Emule, bote para baixar tudo que aparecer na frente. Claro que esta é uma ação de risco, mas se não deseja risco saia do Emule agora.


---------------


E já que estou falando disso, caso alguém tenha por acaso Brasileiramente Linda do Belchior favor enviar para o maio26@gmail.com. Tento a muitos séculos e séculos amém obter esta na mula, mas tá difícil. Acabei de dar uma saraivada por lá mas sei não...

Update - Não mais necessário, a mula cumpriu sua função. Isso muitas vezes ocorre comigo, quando expresso desejos por pequenas soluções, elas surgem. Do nada. É legal. Pena não ser assim com as grandes também, mas não se pode ter tudo, fazer o quê?


---------------


Nestas paragens do informatiquês, todos os dias pipocam siglas, nomenclaturas curiosas, algumas ameaçadoras. Para gente preguiçosa como eu, principalmente, de maneira que em geral passo ao largo das criaturas. Sabe aquele movimento assemelhado ao de fazer que não viu na rua um desafeto? Algo assim. Contudo, como a toda regra corresponde uma exceção, por uma razão misteriosa entrei neste link e descobri que, afinal, O3B não é uma nova tecnologia de absorventes íntimos internos, senhores, mas sim uma constelação de satélites que a Google pretende lançar a partir de 2010. Prumode "trazer acesso à Internet para aquelas partes do mundo que precisam mais." Como por exemplo a África, está lá no texto. Pois sim, quanta generosidade.

(Acordei ácida, deu para perceber? Tipieme. In english, por favor.)

As duas críticas a que me remete a notícia são: porque não investem num plano de diminuir a fome e a miséria naquele continente? Infomação na internet tem gosto de quê?

Segunda crítica: ninguém se apercebe dos males desta tal globalização? Afinal, não precisa raciocinar demais para entender isto, basta escutar a CBN nesta semana de quebradeira de bancos (leia-se Lehman), e bolsas (de valores) todas na mesma correnteza. Não é assim a ladainha? "Eu te emprestei dinheiro, tu quebrou, tu não me pagas! E eu devo a seu Zezinho da esquina! Que deve a Seu Joaquim do Pinto Torto! Ó céus! Acabou-se a economia mundial!"

Ok, ok, muito boa a conversinha mas vou ali fazer uns exercícios ortópticos. Hasta la vista.

11 de set de 2008

Aparecida Silvino




Essa é uma amiga linda que a internet me trouxe a tantos, tantos anos, e que é artista afinadíssima com sua verdade, sensibilidade e expressão mais pura.

Aparecida Silvino. Apá Silvino.

No vídeo aí em riba interpretando com Bárbara Rodrix Curta a Vida, de sua autoria (´dorei sua letra, Apá!), .

É ela cantando É Tão Bom, do Luiz Caldas, hoje, na trilha sonora do Maio. (Update - mudei a trilha do Maio, mas você pode escutar É tão bom aqui)Adoro, amo para todo, todo sempre, do cd Presente.




Aí ela. Linda, né? Ô cantora porreta! Ouça mais a moça aqui.

9 de set de 2008

De noite

A partir de janeiro de 2009 não saberei mais português. Por causa dessa tal temida Reforma Ortográfica. Eu confesso, ando me lascando de medo dela.

Aqui, um guia prático das mudanças que virão a ser implementadas pela reforma. Tem 32 páginas, mas as letras são grandes...



--------------------



Esses meus 15 dias de "do lar" em meio tempo (problemas domésticos sem solução levaram-me a tal) coincidiram, adivinhem com quê? Com esse novo reality show (não sabia? Em geral eu também não saberia) da Globo, SuperChef. Isso mesmo, da Ana Maria Brega. Já estou me viciando, como nos bons tempos do BBB. Pior que o talzinho, como não é assim uma Brastemp, fica disponível ao vivo na net, de grátis, no link indicado. Já comecei com peninha dos que não identificaram direito o sabor das coisas na primeira prova do líder. Teve ainda aquela cena repugnante da líder "tirando time", porque será que isso sempre me enoja? Argh. Mas gostei da mocinha que ganhou a prova, alagoana que mora em Fortaleza. Alinhais, tá cheio de nordestino no programa, incluindo uma recifense, por quem por bairrismo vou torcer, óbvio...

HP - Novo trailler... oficial?

No MSN Video está rolando um novo (ao menos para mim) trailler de HP e o Enigma do Príncipe. Pelo menos é o primeiro que me pareceu ter cenas realmente novas do novo filme a ser lançado em julho/2009... Também não estou certa sobre ser oficial, mas a tirar pelas novas cenas...

Uma pequena observação apenas aparentemente crítica: achei o Voldemort menino-orfão mais ingênuo do que esperei. Recordo de não ter sido a percepção que tive sobre sua personalidade ao ler o livro. Mas até que não ficou ruim...

Se não estiver mais na tela inicial do site basta fazer uma busca (harry potter enigma príncipe) que você encontra o vídeo. Tentei postar aqui diretamente mas não consegui com o MSN Vídeo e ando perguiçosa com essas coisas... Sorry...



Postado também na Cozinha.

O que você tem a dizer? Se der vontade, lógico...

Quando se tem filhos beirando a adolescência (ou talvez já nela, você é que tenta se enganar de que não, isto não aconteceu), as perguntas que não querem calar são:

-meu filho(a) sobreviverá razoavelmente ileso(a)?
-e nós, sobreviveremos?

Alguém aí indica uma leitura útil? Algo que tenha um título sugestivo como "Aprendendo a não meter um tabefe no seu adolescente" ou "Guia Prático para Pais de Adolescente de 1a Viagem". Por favor, não vale Içami Tiba, não ando com muito saco para algumas de suas teorias, como por exemplo aquela do "quarto-caverna-do-adolescente-onde-não-se-pode-mexer-sob-risco-de-alterar-a personalidade-da-criatura-para-todo-o-sempre". Seu Içami desconhece a capacidade de filhota para empilhar livros, revistas, pastas, guardar desenhos de cinco anos atrás, misturar roupas sujas com limpas, sem falar no apego que tem a pedaços de brinquedos. Seu Içami é homem, também não se pode esquecer este detalhe...

4 de set de 2008

Exercício Gramatical

Transpor.
Transcender.
Emergir.
Desligar.
Em todas as conjugações há verbos de não alcançar.



-----------------



"Ora (direis) ouvir estrelas! Certo
Perdeste o senso!" E eu vos direi, no entanto,
Que, para ouvi-Ias, muita vez desperto
E abro as janelas, pálido de espanto ...

E conversamos toda a noite, enquanto
A via láctea, como um pálio aberto,
Cintila. E, ao vir do sol, saudoso e em pranto,
Inda as procuro pelo céu deserto.

Direis agora: "Tresloucado amigo!
Que conversas com elas? Que sentido
Tem o que dizem, quando estão contigo?"

E eu vos direi: "Amai para entendê-las!
Pois só quem ama pode ter ouvido
Capaz de ouvir e de entender estrelas.
"
(Olavo Bilac)

2 de set de 2008

Confesso, adorei...

What kind of mythical creature are you?

Unicorn

You would be a Unicorn! Before you get angry, at least hear me out. The Unicorn is the noblest of all mythical creatures as well as the purest at heart. You have a kind heart and are very generous. Unicorns are very respectable creatures and do not tolerate evil. You have the gift of healing. The Unicorn's major element is Water. You should be proud! If you are a guy, your creature would be a Pegasus, which is the picture below this description. A Unicorn looks the same except without the wings.

Personality Test Results

Click Here to Take This Quiz
Brought to you by YouThink.com quizzes and personality tests.

Três Filmes

Tive, como a muito tempo não ocorria, um final de semana cinematográfico, recheados de filmes românticos e musicais. Gostei de todos, adianto.

O primeiro da leva foi escolhido por mero acaso, enquanto zapeava na tv a cabo. Conversation with Other Womem, que aqui no Brasil ganhou um título ao meu ver bem insosso, Nosso amor do Passado. Lembra aquele com a Barbra Streisand, Nosso Amor de Ontem, bem mais bonito, e bem melhor o filme, claro. O título em inglês também para mim não fez muito sentido dentro do contexto da história, realmente só pode ser alguma piada que não interessa a nós, brasileiros.

Um casal se encontra num casamento e acaba indo para a cama. Só lá descobrimos que eles já foram casados e ela ... fugiu do casamento! Final infeliz, informo. Só assista se gostar de filmes românticos com este tipo de desfecho (tem gente que odeia).

O segundo (por sinal, passou logo depois do primeiro, o que me deu uma grande zonzeira, pois eu tinha que ver) foi Across The Universe. Esse eu estava louca para assistir e inclusive procurara nas locadoras, sem encontrar. Findei comprando na sky. Visualmente lindo, mas só veja se : for fã dos Beatles; for fã dos anos 60; for fã de musicais. Nestes quesitos o filme é ótimo. Gostei sim de todas as versões, todos os cantores são muito bons, sem exceção, com destaque para For The Benefit of Mr Kite e If I fell, interpretado pela bonitinha Evan Rachel Wood. Conforme consta no Adoro Cinema, a bonitinha gravou de primeira a cena. Lindíssima voz.

Mas o melhor clip (sim, o filme a mim pareceu me um apanhado de clips, vê-los individualmente via youtube também tá valendo, salvo se você for fã dos Beatles, mas isso já disse) com certeza é o de For the Benefit. Merece até reprodução.





Quem é este cantor/ator, hein? Não consegui descobrir?


O terceiro filme foi Shop Girl, com a Claire Danes, de quem descobri que gosto muito enquanto atriz assistindo a este. E que lindo nome, ademais. É um filme de Steven Martin, eu diria, embora não o tenha dirigido: o roteiro é dele, baseado em livro também de sua autoria. Tem seu "estilo". Não é um ator que agrade a todos, estou certa, mas eu gosto do bichinho. Ele está bem sério nestá comédia romântica que em determinado momento transforma-se quase em não-comédia, bem comportada, comedida, com um ar até mesmo etéreo. Muito, muito romântico. Sem final feliz também, porém ... bonitinho (seja lá o que isto signifique, sendo porém tudo que me ocorre dizer).

25 de ago de 2008

Satisfaction Guaranteed

Segunda-feira em meio a um estranho surto beatlemaníaco.





Porque é satisfação garantida...


Pensando que não vi este ainda...

23 de ago de 2008

Ai


Fonte: Querido Leitor.


Deu gosto.

Parabéns, meninas do Vôlei Feminino.

Essa alegria, para quem tem mais de trinta, realmente veio do fundo do baú.

Só quem tem que sabe.

19 de ago de 2008

Ordem se obedece

Como se não fosse um grande prazer responder a testes...

Eu não sei porque, sinto que já respondi este alguma vez por aqui, mas lá vai, vício a gente alimenta.


1. Quais são as três últimas coisas que você comprou?
- um notebook (sim, uau!)
- uma saia
- algumas camisas para trabalhar

2. Quais são as três últimas músicas que você fez download?
- Vilarejo da MM
- Músicas da Piaf
- Músicas da Fernanda Takai do disco novo

Média de 1 por mês. Pouquíssimo.

3. Quais são os três últimos lugares que você visitou?
- Bonito
- Gravatá
- Caruaru

Viajando pouquíssimo tb, voilá.

4. Quais são seus três filmes preferidos?
Huhuhuhu
Essa eu me recuso a responder, impossível! A pergunta do outro teste foi melhor (quatro filmes que eu assisto sempre que passam)
Ok, respondo, mas não dá para dizer que é uma resposta correta!:
- Contatos Imediatos do 3º grau.
- Auto da Compadecida
- You've got mail

5. Quais as três coisas que você tem que mais gosta?
- minha casa
- minha samambaia
- meu livro da Mafalda

6. Quais são as três coisas que você não pode viver sem? (definitivamente eu já
respondi esse, só não estou achando para linkar)
- quarto escuro para dormir
- comida
- meu catálogo interno de canções

7. Se você pudesse fazer três desejos, quais seriam?
- viajar toda hora que quisesse para onde quisesse
- um sítio com cachoeira, cheio de plantas e animais
- um mergulho pelo mar de Noronha, por horas e horas e horas

8. Quais são as três coisas que você ainda não fez e quer fazer?
- Voltar a me exercitar
- Ir para alguns lugares como Chapada da Diamantina, Pantanal e Europa
- Comprar um sítio

9. Quais são os seus três pratos preferidos?
- caldo verde
- pão (quente com manteiga)
- polvo cozido na água sal e cebola, com molho especial

10. Quais são as três celebridades com quem você gostaria de andar?
Caramba, nenhuma. Eu ia ficar boboca.
Andar, não, conhecer.
Ok.
- Adélia Prado (poetisa)
- Elomar
- Gilberto Gil

11. Diga três coisas que te assustam.
- violência urbana
- energia negativa das pessoas
- o futuro para os mais jovens

12. Se você pudesse se descrever em três palavras, quais seriam elas?
- sincera
- babaca
- do bem

13. Diga três coisas não usuais que você faz bem.
- gerir a vida alheia
- dizer coisas que fazem as pessoas rir (qdo a tpm permite)
- ser pontual

14. Diga três coisas que você têm cobiçado.
- uma TV LCD
- um sítio (eu já disse isso, não foi?)
- um óculos escuro que preste

15. Quais são os três blogs que você gostaria de indicar para responder também?
-A todos que queiram brincar

16 de ago de 2008

Sábado Olímpico

Usaim Bolt.

Os oito homens mais rápidos do mundo são negros.

Michel Phelps.

O melhor nadador do mundo é branco.

Curioso.


----------------


O novo lançamento de Paulo Coelho tem um título que, nestes tempos de Olimpíadas, me deixou a matutar por toda semana: O vencedor está só. Muito bom, o título, provavelmente melhor do que o livro, pelo que li (um thriller com serial killer...). Só que esta máxima não se aplica aos campeões nos esportes, ao que me parece. Há tanta alegria nas comemorações. Ou será que sim? Será que para vencer é necessária tanta disciplina, devoção e empenho que o coração se distancia? Hein? Hein?

Muito cedo para tantas dúvidas.


-------------


E conseguimos ganhar dos africanos nas quartas-de-finais. Foi um ufa geral, fala a verdade. Não assisti, ontem, o jogo que classificou a seleção feminina às semifinais, mas me parece que ela vai melhor, mais tranquila, que a seleção masculina. Sofre menos pressão, claro. Longe de mim estar torcendo contra (os homens - sinceramente), mas não dá para conter o pensamento de que haveria certa graça em ganharmos um ouro olímpico no futebol primeiramente com as mulheres. É inevitável, sorry...

14 de ago de 2008

Mais um

A minha aura é...




Dourada!

Ulalá!

Mas o que será "dourado-amoroso", catzo?


"Dourado-Provedor
Dedicação, determinação, sociabilidade e sensibilidade. Você percebe as necessidades mais profundas dos outros sem que eles precisem falar. É a cor das pessoas que gostam de ajudar. Cuide para não deixar suas próprias exigências de lado, ok?

Dourado-Amoroso
Abstração, gentileza e generosidade. Sua mente está sempre fervilhando de idéias, mas você sente dificuldade em colocar tudo no papel e priorizar tarefas. Procure não se envolver em mais compromissos do que consegue cumprir.

Isso significa que você tem mais de uma camada de cor com a mesma intensidade. Sinal de que está em conflito e precisa descobrir quem realmente é.
"


Eu não durmo hoje com tanto ouro ao meu redor...

Aqui.

13 de ago de 2008

Quarta-feira, 13

Tenho um amigo, grande amigo, morando em BSB a algum tempo (quanto tempo mesmo faz?), isso depois de ter passado dois anos nas Oropa. De meses em meses ele volta e tentamos marcar um encontro - grupo de 5 pessoas - e nunca dá certo. As agendas nunca batem.

Uma pode de noite, não de dia.

Outra pode almoçar, não jantar.

Outra pode aqui, mas ali não.

Via de regra, a criatura aqui em alguns contatos busca o denominador comum impossível, até que ploft: o saquinho enche geral, obrigando ao uso daquele expediente mais extremo de todos, ou seja, combinar com o amigo que tá fora e quem puder que compareça. Se o horário é o melhor para mim? Claro que é! Me deixaram secretariar porque quiseram, :-P.

Sou uma megera?


------------


Filmes mais recentes na videoteca: O Bom Ano, com Russell Crowe e, adivinhem quem? Marion Cottilard, sim Piaf. Que nem está estes balaios todos neste, faça-se constar. O filme também não é exatamente uma Brastemp, embora divertido e gostoso de assistir, só porque se passa na França e tem um item especial: a trilha sonora. Essa musiquinha de fundo aqui é dele.



É isto, estes cineastas definitivamente me enrolam com trilha sonora boa.

O outro foi, pasmem, A Guerra dos Mundos (sem link, né? Não precisa). Na Grobo, me fazendo de boba, Tela Quente. Talvez porque não assista filme de terror e raramente ficção científica, fiquei encantada com a mistura. Muito, muito esquisito. Que trash aquelas plantas de raízes vermelhas, e as naves espaciais explodindo em sangue, divertidíssimo. Salve, salve, Spielberg!