23 de ago de 2010

Um cantinho, um violão...




Meu tempo não estica, só o youtube e "minhas" canções ainda sustentam a sobrevida deste blog, como um biotônico fontoura virtual...

13 de ago de 2010

O abraço das palavras, por Cora.


"Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentido, se não tocarmos o coração das pessoas.
Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silencio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.
E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida. É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina."

(Cora Coralina)



(O sol no lago, Agosto/2010)



Bom dia, boa tarde e boa noite aos que por aqui passar.




------------------------

UPDATE - Gostei tanto desse texto que também mandei por email para várias pessoas - e fiquei impressionada com o número de respostas que vieram. A Cora é poderosa!

11 de ago de 2010

Do dia

A medida de sua sanidade está em sua crença nas frases do biscoito da sorte.
Alguém me indica um bom, online? Eu tinha um, mas perdi na noite dos tempos. Do orkut não vale.

---------------------------

A curiosidade cansa. Além do mais, mata gatos.

---------------------------

O sistema de comentários do blogger é uma bomba. Relógio. Bum.

---------------------------

A propósito, ficou muito globalizado o mundo dos blogs na minha ausência. Recebi um comment em russo e... sorry, eu não falo russo. A gente arranha no máximo um idioma reconhecível de primeira.

Podem me chamar de anti-social, eu devo ser mesmo.

---------------------------

Senhor blogger, cadê o botão "Escrever" que estava aqui? O gato comeu? A propósito, jogo no gato amanhã?

---------------------------

Por fim, juro que vou contar o número de letras dos itens acima. A impressão que tenho é de que todos tem no máximo 140 caracteres...

10 de ago de 2010

O tempo ronca.

Ou urge, ou ruge. Como queiram.





Antônio Marcos, para os menos avisados.


-----------


UPDATE - o tempo, na maioria das vezes, também cura.

5 de ago de 2010

Quando o espelho já não é mais seu conhecido, é quando você sabe: chegou a hora de abandonar quem fui.

Choque brutal. O que houve, que ocorreu, quem é este? Onde "seu frescor e seu riso, tonta alegria do teu dorso no cio" ?

Quando tudo anda tão rasteiro quanto a porta da cozinha de tinta opaca, os esmaltes em suas unhas já não enganam ninguém, o tempo caminha em sua direção, e você apenas agoniza a sua espera.

Apenas teu pulso reage...








Um poema de um tempo tão antigo, que nem sei mais que estação era aquela...




O Armário


Desejo tonto de tua mão na nuca,
dores em continência, bem ao meu alcance,
estes cristais, a prateleira,
o vôo do pássaro quando abro a gaveta,
o graveto em seu bico:
estas inutilidades todas que os sentimentos ditam,
acúmulo de afeto, tesouros e pardais.
Recomeçar o poema. Vem de novo a roda, a vida,
o primeiro beijo,
eu gosto deste teu terno,
às sete no ponto de ônibus,
guardo tantos papéis, quanto(s) seria(m) necessário(s) ?
Desejo tonto de tua nuca no dorso,
um emblema antigo, eu ainda era menina,
eu ainda sou menina,
adormeço sobre o tremor de meus pensamentos,
busco saber em que canto do armário a tenho perdida,
seu frescor e seu riso,
tonta alegria do teu dorso no cio.

2 de ago de 2010

Respostando

Prezada Maria Luiza,
É possível que eu responda seu questionário sobre Kidults se ele não for muito grande e você o enviar para o email ao lado. Mas simplesmente acessar um link reduzido, e sem saber seu email fica difícil, viu.
Bj.