26 de jun de 2008

Fim de linha

O causo é que a filhota completa 10 anos mês vindouro.

E escolheu que tema prá festa?

Harry Potter, óbvio. É cobra criada.

E o causo é que não tem mais papel de arroz do Harry Potter no mercado local.

Acreditam?

A moçoila da loja aqui em frente (eu tenho sorte, moro no paraíso, tem tudo perto, até loja de itens de festa) disse que devolveu os que tinha ao fornecedor, pois não está mais tendo saída.

Numa das maiores loja de produtos de festa do Recife que eu conheço não encontrei. Na verdade não só não havia papel de arroz, não havia nada HP para festas. Copinho, guardanapo, convite, chapéu, saquinho de bombons. Um desastre.

Resta ir ao centro da cidade, tarefa a qual estou tangenciando com a melhor cara-de-pau que possuo. Já falei para filhota que há uma ma-ra-vi-lho-sa torta Floresta Negra, que representará nada mais nada menos que a Floresta Proibida. "Ah, mãe, então a gente bota o Castelo de Hogwarts nela né?" Tsc tc, aí já são outros quinhentos... Minha habilidade para mimos como estes é Nota 0, ela já devia estar acostumada.





E aí, rola um "papel de arroz" HP na internet? Prumode já fui no Buscapé, no Submarino, Mercado Livre e Arremate. Nem nem.

Acabou-se Harry Potter, minha gente. Agora as coisas só se animam em novembro.

O jeito é explicar a fihota que estamos na entressafra. E longa. E das últimas.

25 de jun de 2008

20 de jun de 2008

Iáiá

Xau.





Bom São João procês.

Vou ali prás brenhas assumir minha matutice.

18 de jun de 2008

Questões

Porque há dias em que falta tanta beleza que se torna insuportável concluir as horas?

Ou será que não falta beleza?

Faltará apenas a lente do simples? (onde a perdi?)

Porque não poderá ser a vida tão somente um ciclo contínuo de notícias que se repetem de forma cômoda, estável, descansada, desprovida de desassossegos?

Por que não repousar mente, alma, coração? Como um corpo que deita na areia e espera moldar-se ao chão?

Clímax prá que?

Excesso prá que?






"Queria ser uma árvore velha
Com mais de mil anos
Não ter coração
Somente folhas, não
Folhas, paciência e grandes raízes
"
(Amauri Falabella)

17 de jun de 2008

Canjica para Lu, (Mungunzá prá Vilma)

Lu, Canjica.
Canjica, Lu.





Se prestasse eu te mandava pelo correio... A canjica está ótima, mas eu preferiria pamonha, só que não tinha mais...




Foto colhida no excelente blog
Come-se, onde está a receita da
dita cuja com fotos do passo-a-passo inclusive. Uma maravilha.


E viva São João... Aqui anda um frio que argh... O que é bem São João, na verdade, mas para minhas narinas (que nome feio) um tanto delicadas está um pouco demais...


----------



UPDATE:

Vilma, mungunzá.
Mungunzá, Vilma






Aqui no São João em regra você TEM que comer pamonha e canjica, o mungunzá é mais opcional, sendo possivelment dos três o meu predileto... Talvez só porque se coma quente, já que uma boa pamonha é também imbatível.

Além do que, come-se também em outras ocasiões (pamonha e canjica é que são exclusivos do período, porque, acredito, se faz com o milho in natura, enquanto o milho para munguzá se vende o ano todo no supermercado). Por exemplo, minha mãe tem o hábito de fazê-lo no ano novo, e nós TEMOS que comer, senão ela fica triste. Isso é tradição, crendice, e outras coisas mais, adiante-se. Eu não faço a menor questão, já que gosto muito da iguaria, como e ficamos as duas felizes, eu e ela.

Bom, como vou para o interior no sábado e só volto depois de pular fogueira, o certo é que comerei de "um tudo", daí quem sabe decido qual o melhor, hehehehe... Voltarei certamente com alguns quilos a mais (já que se trata de uma espécie de 'spa ao contrário'), mas feliz, porque talvez seja a época do ano que prefira, em termos de comilanças...

Bjokas com gosto de milho e cor de palha.

Diálogo interno 1

-Você quer escrever algo muito muito bonito?
-Quero.
-Então ok. Vai prá varanda ... E aí, chegou?
-Cheguei.
-E aí, olhou o mulungu?
-Tô olhando.
-Achou algum passarinho?
...
-É de noite, tá chovendo.
-Hum.
...
-Ei, você escreveu alguma coisa ontem, lembra?
-Foi.
-Pega, criatura!
-Foram só duas linhas.
-Pega!
...
-E aí?
-Hum.
-Péssimo, né?
-Hum.
...
-Tem certeza que não tem nenhum passarinho?

14 de jun de 2008

Memorial Globo

Ok, ok.

A canção no subtitle se deve a minha visita ao site Memorial Globo, que tão logo vi sendo anunciado tive vontade de conhecer. Aí, fui lá... viajei claro, em outros tempos. E não pode faltar a busca à novela Paraíso, em que eu era fis-su-ra-da nos meus 12 anos. Crianças, vocês não estão entendendo: eu era verdadeiramente enlouquecida pela Santinha e o Filho do Diabo, tal e qual a geração atual se dilacera com High Schooll Musical. Que menudos o quê! Eu adorava era a novela!


Olha a Santinha aí!


No site da Globo, dá para ver a abertura da novela. Pena que não dê para transportar para cá. Menino, que coisa michuruca! E o pior é que só aparece o Kadu Moliterno andando de moto para cima e para baixo, o que era aquilo? O homem era peão de rodeio!

Ah, não lembro mesmo se fazia algum sentido aquela abertura. Só sei que quando o Ney começava "Quem sabe um coração...", eu entrava em transe, hahahaha... Boas lembranças! Sinceramente, já não fazem mais novelas como antigamente...

Ando bem noveleira ultimamente, notaram, né... Humpf.

Memorial Globo, irei mais vezes. Quem sabe visitar o Concertos para a Juventude... Pena que não liberem trechos dos programas... Libera, Mãe Globo!

Jôka tá com sorte que não achei no Imee a música do Ney, senão ia prá trilha do Maio. HAHAHAHAHAH

13 de jun de 2008

Ultimamente

Vou ver sites de notícias: não encontro nada, nada postável. Sério, sério mesmo. Faz tempo que nada vale a pena ou é engraçado.

Filmes. Gostei de Juno, vcs viram? De-li-ci-o-so. Muitíssimo inverossímel, sim, mas delicioso. Confesso que fiquei sua fã (da Juno). Quando eu crescer quero ser igual a ela.




Juno, em pose típica, e seu sapo.


Anturdia, emprestaram-me um filme chamado "Desafiando Gigantes", filme de auto-ajuda e coisa e tal. Ok, foi feito de boa intenção, o empréstimo. Mas o filme, fala sério, é uma boa merda. Quer dizer, como cinema. Como mensagem do Senhor, aí é outra estória.

Enquanto mensagem positiva, "Juno" ganhou.

Desculpe, Senhor, creio em Deus, mas não gosto desta coisa excessivamente expositiva da fé entre os muito religiosos. De levantar as mãos aos céus e dizer "Eu louvo o Senhor". Sim, é preconceito, já confessei e já assumi. Estou envelhecendo e visualizando meus podres. E não é apenas contra evangélicos. É contra católicos também e umbandistas. Até agora, só não tive essa sensação em relação aos espíritas e budistas, que enxergo como seres mais coerentes em suas expressões de fé.

Não que eu não os inveje. Os que tem fé.

Percebem como este blog permanece uma exposição estranha sobre aquilo que gosto ou não. Interessa?

Bas noite. Chove.

10 de jun de 2008

Pintura

Andaram pintando as paredes por cá, por isto sumi. Micro encostado.

Agora está tudo cor-de-areia ao meu redor e eu voltei.

Voilá.


-----------


Sim, eu gostei da novela das oito. Não, eu não assisti tudo, só os primeiros capítulos. Eu só não entendi muito bem quem é A Favorita, mas tudo bem.

Adorei a canção do Lenine que acompanha a heroína. Que heroína sortuda, aliás, não? Mal sai da cadeia e logo um lindo homem apaixona-se por ela, vivendo alguns idílicos dias de tórrida paixão. Oferecendo-lhe ademais casa, comida e roupa lavada. Para quem chorava de noite sob a chuva numa escadaria nada mal. Não obstante, a heroína foge sem deixar vestígios. Kkkkk. Só em novela mesmo. Ah, eu tinha esquecido, deve ser por ser a heroína a Patrícia Pilar, tsc tsc...


-----------


Já ouviram a Fernanda Takai cantando "Diz que fui por aí"? Lindo, lindo, fofinho igual a ela (gosto muito de sua voz). Do cd Onde Brilhem os Olhos Seus, em que gravou apenas sucessos da Nara Leão e que, pelas duas faixas que escutei, é possivelmente um disco bem legal. Está na trilha sonora da casa. Aproveitem.