19 de nov de 2008

"No sol de quase dezembro"

Tô meio estranha, vazia e muda nesta tarde.

É como se o tempo pudesse parar que não ia fazer muita diferença, ...

... as muitas coisas que estão por ser feitas pudessem aguardar um pouco, e eu fosse só uma lagartixa tomando sol na parede da varanda...

Tem um grande alerta piscando na minha frente, mas me dá apenas uma grande vontade de encostar nele...

E eu nem "caminhando contra o vento" tô, avalie "sem lenço, nem documento"...



-------------



Na contra-mão deste sentimento, lembrei do comercial do Captiva da Chevrolet com aquela frase sensacional ( a música também e ótima):

"O tempo é igual prá todo mundo, a diferença é o que você faz com ele".

Ai ai ai, que dilema medonho este entre a preguiça-de-final-de-ano e as-necessidades-permanentes...

Nenhum comentário: