31 de ago de 2007

Sexta-feira





a melhor forma de esquecer é dar tempo ao tempo a melhor forma de curar o vício é no início a melhor forma de escolher é provar o gosto a melhor forma de chorar é cobrindo o rosto evitar as rugas é não olhar no espelho esvaziar o revólver é puxar o gatilho a melhor forma de esconder as lágrimas é na escuridão a melhor forma de enxergar no escuro é com as mãos as idéias estão no chão você tropeça e acha a solução acabar com a dor é tomar um analgésico matar a saudade é não olhar pra trás a melhor forma de manter-se jovem é esconder a idade a melhor forma de fugir é a toda velocidade as idéias estão no chão você tropeça e acha a solução





Uma vontade infinita de deitar-me e escutar Jessé até dar uma dor no juízo... Ou ver aquele filme maravilhoso e sonhar por horas, ou ler algo que me faça sentir como se fosse "Wuthering Heights"... Mas, enfim, o tempo urge...

27 de ago de 2007

Todos Processados

Recebidas as denúncias do 'núcleo político' (também) do esquema do mensalão: José Dirceu, José Genoíno e Delúbio Soares. Por corrupção ativa. Amanhã, prosseguirá com a apreciação acerca de formação de quadrilha pelas quais os mesmos foram denunciados. Ulalá.

Diante do oba-oba, apenas reflito sobre a máxima da sabedoria popular: "Quem nunca comeu mel, quando come, se lambuza!". Faltou à cúpula do primeiro Governo Lula sabedoria para a manipulação política, não resta dúvida... Sobrou incompetência para a marginalidade, pode crer! Não está no sangue deste povo, como das velhas raposas de outrora!



Update - Não é meu hábito comentar comentários em post, mas, respondendo ao comment de Rubens, gostei do que escrevi e achei que mais gente poderia gostar também:

Rubens disse - "Que esperança... indiciados sim... punidos? Nunca serão. De que vale indiciar um ou quarenta e um? Só aumenta a vergonha que todos sentimos ao nos vermos novamente enganados. Será que há esperança?"


Ieu respondo - Well, não recordo de haver falado sobre esperança, embora em mim, porque é da essência dela (a esperança) seja a última que morre, ela permaneça, embora diferente. O que aconteceu é que minha esperança parece cada dia mais distante, e não sei se chegarei a ver seus reflexos, espero apenas que minha filha veja... Também não acredito em condenação. Mas apenas o fato do STF, um tribunal notoriamente político, haver se pronunciado em um primeiro vislumbre desejoso de correção, já é um alento. Ou, talvez, como você diz, só mais uma enganação. O tempo dirá.

24 de ago de 2007

Pros não pernambucanos e outras abobrinhas

Quem conhece essa fruta?





Pernambucanos, contenham-se. Que eu quero medir a popularidade do ... ops...

Tem um cheiro delicioso, maravilhoso, que incensa todo o ambiente. E é supimpa o sabor (dos meus prediletos).

Não vale procurar no goole a cara do bicho (também, haja paciência).

A flor. Maravilha,né?






O chão sob a árvore em tempo de flor.






UPDATE - A FRUTA É O JAMBO!

------------

Estão gostando da série "Frutas"? Ela está aqui porque sou uma filha obediente. Como preciso perder peso, meu pai disse: "encha a geladeira de frutas". Estou enchendo não só a geladeira.

A idéia (até agora inconsciente) é me dar fome de frutas. Melhor que ouvir o Lineu elogiar o cozido que Marilda comprou para enganar Nêne e ficar deitada sonhando com cozido, argh (ok, ok, se não assistiram "A Grande Família" não vão entender nada).

Falar em perder peso, achei outro dia um blog de uma moça que perdeu muitos quilos e, diz ela, o blog ajudou. Todo dia ela contava t-u-d-o sobre o regime: quanto perdeu, o que sentiu, quando se pesou, enfins. Um diário de fato. "Ó!", pensei. Será?

Se preocupem não que não tenho paciência para isso. Não ando com paciência e tempo nem para o regime. O tempo para estar aqui eu arranjo porque vício é vício...

22 de ago de 2007

Genipapo Absoluto





Há dias
em que embebeda-me a poesia.
Alheia.
Ou minha, ou sua, ou nossa.
Poesia que emana de quem passa,
de árvore que sonho,
canção que principia,
uma lembrança de fala.
De um desejo de fruta que não sei nem me sabe.
À fruta,
versos em uma pauta,
que à ela se prendeu
e dela esqueceu
como o mais na existência:
instante que se estende
permanente na alma.




"Como será pois se ardiam fogueiras
Com olhos de areia quem viu
Praias, paixões fevereiras
Não dizem o que junhos de fumaça e frio
Onde e quando é genipapo absoluto
Meu pai, seu tanino, seu mel
Prensa, esperança, sofrer, prazeria
Promessa, poesia, Mabel

Cantar é mais do que lembrar
É mais do que ter tido aquilo então
Mais do que viver do que sonhar
É ter o coração daquilo

Tudo são trechos que escuto – vêm dela
Pois minha mãe é minha voz
Como será que isso era este som
Que hoje sim, gera sóis, dói em dós
"Aquele que considera"
A saudade de uma mera contraluz que vem
Do que deixou pra trás
Não, esse só desfaz o signo
E a 'rosa também' "

(Genipapo Absoluto - Caetano Veloso)

21 de ago de 2007

Frutas prá Lu

Lu, estou didática hoje. Quando o assunto agrada, eu adoro ser (didática).



O umbu. Faz-se com ele um delicioso doce no sertão, chamado umbuzada, com leite e açucar, que alguns da terra chamam "iogurte de umbu". O umbu é um fruto maravilhoso. Na época de safra, os pés ficam tão carregados que não há como utilizar-se tudo sem enjoar, ainda que seja tão delicioso e abençoado. Entrar no mato nos finais de semana para colhê-los é diversão apreciada entre os sertanejos. Fazer isto é mesmo uma delícia, além do que a árvore é uma fonte de alimento e saúde sem igual.

Em alguns lugares do interior do Nordeste, mais "desenvolvidos" que o alto sertão, onde a oferta de alimento é mais ampla, é desvalorizado. Ninguém os colhe, ficam para os bichos. Meu hábito anual é: vou à Caruaru apenas para colhê-los e congelá-los. Não necessita ser feito polpa, eu os congelo em sacos, e consumo durante meses.

A árvore é bela. Na seca, não seca. Sua raiz - a batata do umbu - é escavada pelos bodes, que a retiram porque armazena água. Com isto, a quantidade de árvores está diminuindo por todo Nordeste.

Ô saudade da terrinha...



A siriguela. Muito parecida com o cajá. Aprecio mais este último, também mais comum em Pernambuco. Tive uma infância regada por esta fruta, havia um lindo pé atrás do prédio onde morava, era uma festa...



A carambola (sei que você conhece, mas enfim, são tão bonitas!). Muito boa pros rins. Tem de tuia na casa de mamã.


Hummmm, segundo post seguido sobre comida. E regime que é bom, nada. Cruz credo...

18 de ago de 2007

Sabores da Terra, Sabores na Tela





Nunca imaginei que postaria aqui "merchan" de salgadinho (algo que abomino em termos de nutrição), mas enfim, para tudo há sempre uma primeira vez.

Encontrei na padaria da esquina essas novidadezinhas da Elma Chips: inhame e macaxeira fritas. Muito bom o primeiro, da próxima experimento o segundo. Como não poderia deixar de ser diferente, adorei a idéia de substituição das batatinhas fritas por um produto "da terra".

Falar em comida, levei filhota para ver Ratatouille, adorei, como sempre acontece com os filmes da Pixar e com filmes onde o assunto é cozinhar. Cozinhas sempre rendem lindas cenas na telona, e fico babando com elas. Mesmo quando quem as protagoniza é um rato (o único ser vivo que desprezo, de fato). Curioso, haviam mais adultos que crianças na sala de cinema.

Cheguei em casa com desejo de cozinhar, algo que não sei fazer, mas um dia saberei...

Hum, adorei a Colette. Mas que do Rémi, o mini-chef, contudo, vale dizer: a animação do rato é perfeita, o gestual é uma verdadeira preciosidade.

Ratatoiulle é um prato tradicional francês. Bem saudável, vista a composição. O nome significa "comida" (ulalá).

O prato. Bonito, né? Apenas não mais que o de Rémi, o rato. Pena que não achei a foto.




A Receita. Fácil!



RATATOUILLE

INGREDIENTES:
1 Berinjela grande
1 Pimentão vermelho e/ou amarelo
2 Cebolas médias
2 dentes de alho esmagado
2 Abobrinhas
2 a 3 Tomates
Tomilho
Sal e pimenta


MODO DE PREPARO:

Corte os legumes grosseiramente e refogue-os em fogo alto, até que dourem, tempere moderadamente. Em seguida reúna todos numa panela e deixe cozinhar em fogo brando, com o tomilho até que estejam macios e acerte o tempero caso necessite.

DICAS:
Você pode refogar cada legume separadamente ou todos juntos, mas atenção para começar pelo mais firme (siga a ordem dos ingredientes dada) e junte o tomilho desde o começo. Caso precise, junte um pouco de água (ou um caldo) ao cozinhar.
O ultimo cozimento pode ser feito na panela, 10 minutos, ou no forno a 180°C, pelo menos 40 minutos conforme a textura desejada: legumes crocantes, macios ou em compota. Ajuste o tempo de cozimento e o tamanho de corte dos legumes conforme seu gosto : legumes em pedaços pequenos cozinham mais rapidamente.

17 de ago de 2007

Sobre o "apagão aéreo"(?), sobre a manipulação da opinião pública pela mídia,...

... e ainda uma reflexão coerente sobre as crises do Governo Lula.

Excelente texto sobre tudo isso aí. Longo, mas válido, confiem na Sweet.

A invenção da Crise.

Marilena Chauí, afinal.

Sou sua fã derna os tempos de O que é ideologia ... Que por sinal, não se encontra mais aqui, onde está meu exemplar? Argh...

Este é meu momento relax entre um parágrafo e outro da monografia, aproveitem...



Sra. Chauí

16 de ago de 2007

Hufflepuff! Humpf!


The sorting hat says that I belong in Hufflepuff!



Said Hufflepuff, "I'll teach the lot, and treat them just the same."


Hufflepuff students are friendly, fair-minded, modest, and hard-working. A well-known member was Cedric Digory, who represented Hogwarts in the most recent Triwizard Tournament.



 



Take the most scientific Harry Potter
Quiz
ever created.


Get Sorted Now!


"...vamos de mãos dadas..."

"Na oficina do trabalho ou no templo de tua fé, não esperarás que o chefe, o diretor, o colega, o companheiro ou o subordinado pronunciem reclamações para resolver os problemas, cuja presença reconheces, e sim desenvolverás esforço máximo para que a harmonia e a segurança permaneçam resguardadas na equipe, evitando qualquer ruptura nos mecanismos de ação. E, no giro dos passos cotidianos, seja na rua ou no ônibus, não te recusarás a estender o braço amigo ao doente ou à criança, sob o pretexto da falta de tempo; abster-se-á de tomar a atenção dos balconistas, quando o horário de trabalho esteja findo, ponderando que eles, possivelmente, estarão presos a compromissos familiares que nunca te pesaram nos ombros; pagarás tuas dívidas com o senso da exatidão, sem desprezar as contas singelas, reconhecendo que alguns cruzeiros constituem subida importância entre muitos daqueles que te honraram com pequeninos serviços; dirás 'muito obrigado' à telefonista ou à costureira que te atenderam as solicitações; agradecerás com uma boa palavra ao transeunte a quem pediste um esclarecimento e que te ajudou com gentileza, sem o dever de te auxiliar; não censurarás o moço do armazém em regime de atraso, lembrando-te que ele estará atravessando provas ocultas, que talvez não suportarias, chorando no íntimo e satisfazendo, ao mesmo tempo, os imperativos da profissão.

Diariamente, todos somos chamados à realizações de essência social. Atende à tua empresa particular, nesse sentido. Age, porém, de tal modo que o mal não venha a surgir provocando contenção. Seja onde for, tanto quanto possível, faze bem antes dele.
"
(In Encontro Marcado, por Emmanuel - psicografado por Francisco Cândido Xavier)


Obtido aqui.


Embora contidos em um livro dito "espírita", estes conselhos são de ordem moral. Doméstica. Aprende-se em casa. Ou assim deveria - infelizmente, muitos não tiveram esta sorte, a de receberem uma boa educação doméstica. Mal sabem eles que "gentileza gera gentileza". Não sabem o que fazem.



E esta aqui.


A vida, contudo, está aí não apenas para ser vivida, mas também observada, como fonte de conhecimento. É nosso dever de seres pensantes a evolução moral, espiritual, intelectual. Não foi gratuita a oferta divina da mente humana superior, da alma livre, associada aos céus. Tal dávida possui um preço (concordo, é uma metáfora mercantil em demasia para um tema de cunho moral; é contudo didática), que não nos é cobrado, apenas. Por enquanto. É o livre-arbítrio a nós concedido pelo Ser Supremo. Direito de escolha, entretanto, implica em escolha de consequência. Sábio é quem a isto vê.

----------------

Ando muito conselheira ultimamente. Isto é porque aguardo por conselhos. É uma ação que espera reação. O que nunca funciona de fato: pessoas que muito falam como eu, em geral transmitem a mensagem de que não necessitam ouvir. Só que elas são as que mais precisam. Ouvir.

----------------

"Mãos dadas
Não serei o poeta de um mundo caduco.
Também não cantarei o mundo futuro.
Estou preso à vida e olho meus companheiros.
Estão taciturnos mas nutrem grandes esperanças.
Entre eles, considero a enorme realidade.
O presente é tão grande, não nos afastemos.
Não nos afastemos muito, vamos de mãos dadas.

Não serei o cantor de uma mulher, de uma história,
não direi os suspiros ao anoitecer, a paisagem vista da janela,
não distribuirei entorpecentes ou cartas de suicida,
não fugirei para as ilhas nem serei raptado por serafins.

O tempo é a minha matéria, o tempo presente, os homens presentes,
a vida presente.
"
(Drummond. Escute-o aqui e chore.

A propósito, agora está em link permanente na lateral do Maio os poemas declamados pelo Drummond)

--------------

Post longo. Madrugada longa. Boa noite. Espero que sirva a alguém estas palavras, além de mim.

11 de ago de 2007

Para alguns, a paternidade é uma oportunidade para reaver valores esquecidos ao longo da estrada. Há crianças que são verdadeiramente anjos caídos na vida de pessoas que delas necessitam, para acender uma luz na escuridão, abrir uma fenda na muralha, erguer uma ponte sobre o rio caudaloso.

Pense nisto.

Feliz dia dos pais aos passantes e ficantes.



9 de ago de 2007

Meu Maracatu pesa 1 Tonelada!

Tava zapeando ontem na televisão quando parei no Later with Holland, um programa que gosto de assistir por conta das atrações musicais que lá estão. Em geral só gente boa, célebre, ou as duas coisas ao mesmo tempo. Bom, estava tendo uma entrevista com Paul Simon, fiquei vendo como ele está velhinho, esperando que tocasse, mas creio que isto já havia acontecido. Qual não foi a primeira surpresa contudo, quando, logo em seguida, o inglesão desajeitado anunciou 'Nason Zombi'.

Para nós, Nação Zumbi.

Fiquei realmente encantada e muito orgulhosa. Minha terra tem palmeiras onde canta o uirapuru. É estranho, por outro lado, esse sentimento de estranheza quando deparo-me com o seguinte pensamento: como somos bons! Haja sentimento de inferioridade de terceiro mundo, argh!

O programa é muito bem produzido. O cenário tem dois ou mais palcos, onde as atrações se apresentam. Não fizeram feio, os meninos do Nação, apresentando-se ao lado de nomes como David Gilmour, Crosby and Nash e Elvis Costello. Uhu!


O vídeo do YouTube.

Aqui, detalhes sobre o programa completo. Que curiosamente foi gravado em 26 de maio de 2006. Ou seja, foi uma espécie de presente de aniversário recebido a posteriori. Gostei.

8 de ago de 2007

Pérola, da Risqué

-Mãe.
-Oi.
-Você compra um esmalte para mim?
-Compro. Mas é melhor comprar quando você for comigo para escolher a cor, né?
-Não, mãe, não precisa, eu já sei o que eu quero, compra o Pérola, da Risqué, porque é bem bonito, cintilante, pererei-pererei-pererei...

Pausa. Um 'hein' bem dado sopra fundo em minh’alma. Desde quando filhota de 9 anos sabe nome de esmalte?

-Quando foi que você viu esse esmalte?
-Numa loja do shopping.

Desde quando ela fica olhando nome de esmalte em loja do shopping? Eu não sei nome de esmalte! Quem é essa estranha?

Içami Tiba falava no domingão do gordão que, na atualidade, as gerações se renovam a cada 5 anos. O que significa dizer que entre mim e ela há o abismo de 5 gerações. E um pedacinho d’outra. Argh.

Ok, ok. Tinha esquecido. Crises histéricas assim por conta de um simples esmaltezinho são típicos de mãe. Ressalve-se: mães de gerações anteriores à geração-tudo-pela-estética.

Eis o culpado. Até que é bonitinho...




E eu ainda fazendo merchan para esse povo!

5 de ago de 2007

Ui

O blog do Branco Leone sempre me meteu medo. É sério. Eu pensava: meu Deus, esta criatura me mete medo, não sei muito bem prumode. Ou melhor, eu sei: ele é muito bravo. Mas o blog do Branco Leone, minha gente... quando crescer quero ter um igual. (Vixe... E agora, o que ele dirá vendo que o elogio, será que vai achar que estou só enchendo linguiça? Ok, ok, todos aqui já sabem o prato de papa que eu sou, dêem o devido desconto).

Mas partindo para o que interessa.

O Branco Leone lançou um desafio que veramente me deixou incapacitada para o silêncio. Disse ele, olhem só: "se você acha que a Literatura (independente ou não, tanto faz) merece cuidado, fale disso no seu blog, levante discussões sobre a lei do direito autoral, pergunte — a quem puder responder — por que um livro tem que custar 20% de um salário mínimo, por que uma distribuidora ganha quatro vezes mais que um autor, por que no Brasil há mais editoras que livrarias. "

E respondi-lhe, via comment: "Terei eu tal competência?".

Concluindo na sequência (que louca) "claro que posso até ter, mas neste exato momento de indignação que me sufoca o silêncio, só me resta o seguinte recurso: divulgar seu post, caro Branco". Por que é um post que merece ser multiplicado. Divulgado, repassado, "coisado" (essa palavra maravilhosa que significa tudo ao mesmo tempo - mas, aqui, apenas boas ações). Vai que minha meia dúzia de leitores fiéis lêem, isso já me deixa feliz. Espero que o deixe também!

Intés.

3 de ago de 2007

Cópias descaradas (mais) e bonecas

Eu demoro a me render a blogs "cults" (digamos). Não sei porque (será inveja? Penso que não, sinceramente, e quem me conhece sabe que sou - sincera. Como diria a Palpi, modéstia as favas). Foi assim com o Pensar Enlouquece, mas juro que é só por causa dos longos textos (eu os escrevo às vezes mas sou preguiçosa para lê-los, confesso).

Voltando: agora foi com a Alê, do Licor de Marula com Flocos de Milho Açucarados, esse blog de lindo título que conheci desde o meu início em blogs (mais de 3 anos, sô!). Comecei a querer copiar MUITA coisa que a Alê pôs por lá e percebi que é um blog altamente viciante, ó céus!

Ok, tudo isso porque quero copiá-la descaradamente.

Sabes reconhecer bonecas e moçoilas? Clica aqui e descubra (porque elas estão cobertas).

Vamos colar uma mocinha apenas para chamar-lhes a atenção, desamantes das letras (estranho, súbito meu desejo de ser lida exacerbou-se, ui). Uma que enganou-me.




E a vocês?

2 de ago de 2007

Haicais, enfim

Palavras podem ser mínimas e existirem por si mesmas.
Que bom!


Primeiro

À rua silente
A sombra da samambaia
Na porta de vidro.



"O haicai sempre exprime um momento vivenciado no presente. Sendo baseado na natureza, obrigatoriamente fala de coisas concretas, com existência física. E ao falar do presente através de coisas concretas, necessariamente alude à temporalidade, ao provisório e ao efêmero, marcas do mundo terreno. Em outras palavras, o haicai é um veículo para a expressão da transitoriedade. (...)

Ao exprimir um momento do presente, baseado na realidade física, o haicai se aproxima da fotografia. Sempre que olhamos para uma foto, aquela impressão visual se reaviva e se torna presente para nós. O haicai faz o mesmo, através da descrição objetiva de uma sensação física, que além de visual, pode ser também auditiva, tátil , olfativa ou de paladar. Esta sensação pode disparar uma lembrança ou um sentimento, o que pode ser expresso no poema. O contrário não é permitido. A sensação psicológica sempre nasce depois da sensação física.

Dizemos que o haicai pode ser comparado a uma fotografia, que é completamente diferente de um filme. O minúsculo tamanho do haicai não comporta cenários dramáticos, amplos movimentos ou planos em seqüência. Também não se trata de suprimir todos os elementos sintáticos como num telegrama, visando comprimir o máximo de palavras dentro de 17 sílabas. A descrição simples e sem artifícios estilísticos de uma sensação, deixando grande espaço para a sugestão, é a regra a ser seguida.

'Haikai não é síntese, no sentido de dizer o máximo com o mínimo de palavras. É antes a arte de, com o mínimo, obter o suficiente'. - Paulo Franchetti
"



Veio daqui.

Taí, gostei.

Nunca compreendera muito bem esse afã pelos haicais que a gente vê pela rede. Vamos ser sinceros: nunca vi muita graça. Um ou outro me encantava, era só. Sou leitora antiga de poesia e ainda me atrevo muitas vezes a domá-la, a tolinha aqui. Haicais, contudo, não estavam no meu roteiro de palavras.

Há coisas na vida, contudo, que a gente precisa entender para apreciar, creio (nunca pensara sobre isso mas é verdade). É um lento exercício. É assim com o haicai. A inspiração para ele poderá até me cair da da lua, mas em todo caso precisarei trabalhar, e isto exige disciplina. Ah, a disciplina, esta amiga que me encara com olhos frios que escondem sua bondade...

Haicais para ler. Por sorteio.

1 de ago de 2007

How Addicted to Blogging Are You?

Testes. Fazia tempo não tínhamos um nesta casa. Encontrado aqui.

Quão viciado em blogs és?

60%How Addicted to Blogging Are You?

Vancouver Singles from Mingle2



Pensei que tava pior, de fato.

Sem palavras em demasia

Ando tão sem palavras. Que me sirvam as alheias. Pois que nada sou sem elas.

Algumas antigas e nunca ausentes.

"Eu canto porque o instante existe
e a minha vida está completa.
Não sou alegre nem sou triste: sou poeta.

Irmão das coisas fugidias,
não sinto gozo nem tormento.
Atravesso noites e dias - no vento.
Se desmorono ou se edifico,
se permaneço ou me desfaço,
— não sei, não sei.

Não sei se fico ou passo.
Sei que canto.
E a canção é tudo.
Tem sangue eterno a asa ritmada.
E um dia sei que estarei mudo:— mais nada.
"
(Motivo - Cecília Meireles)