27 de nov de 2004

Recomendo

Tentei a pouco colar aqui (sem sucesso, infelizmente) umas imagens de um site lindo, lindo, que tenho de recomendar

Exposições Virtuais - Juliana Duclós

Imagens da artista acompanhadas de poemas, dentre outros, de Neruda e Cecília Meireles...

Fiquei apaixonada...

Relembrança



Toda vez que eu olho o desengano
Nas frases do canto fosco
Dessa juventude
Sinto meu sorriso magro
Meu rosto suado se encarquilhar
Quando franzo a testa e sério
Suo o rosto
Cor de madrugada
Quando me deprimo
E curvo os ombros prá pensar
Penso nos martírios
Todos os delírios loucos
Que vivenciamos
E vejo por quantos anos
Nos aventuramos
Querendo voar
Voar pra sair de perto
De todo o deserto desses abandonos
E constatando o desengano
Se despedaçar
Desfeito em pedaços
Sigo no encalço destes sonhos
Sinto meu sorriso largo
Coração amargo se atrapalhar
Quando frazo a testa e sério
Suo o rosto
Cor de madrugada
Quando abro os olhos
Olhos claros para o mar

(Desengano, do Lula Côrtes e Tito Lívio)
*Grata ao Edu por esta

21 de nov de 2004

Antes de vir prá cá, enquanto fazia sanduíche de queijo na cozinha, ouvia, vindo da sala, o Fantástico, que a família assiste.

Obladi-oblada foi eleita a música mais chata do mundo (fiquei com a sensação de terem sido os ingleses, né? Inglês é chaaaaaato! Mas não tenho certeza, não estou achando nenhum link decente com a notícia ). Daí que o Fantástico aproveitou para eleger a pior música brasileira também.

Precisa? O fato é que, quem quer que tenha votado nessa pesquisa, nunca deve ter ouvido a "Eguinha Pocotó", tô certa? Minha candidata.

17 de nov de 2004

Não tô ganhando nada, mas...

... continuando no assunto telona, fuçando lá sobre o Willy Wonka, cheguei não lembro como nessa promoção Leve 2 Pague 1 da 2001 Vídeo. Prá quem tá com grana sobrando (não é o meu caso, hehehehehe) e gosta de bom cinema, veja alguns dos títulos anunciados: A Fantástica Fábrica de Chocolate (1971), As Pontes de Madison, Juventude Transviada, Verão de 42, Sete Noivas Para Sete Irmãos, Meu Ódio Será sua Herança, Fama, As Bruxas de Eastwick, Advogado do Diabo. Gostaram?

Promete

É isso. Ao menos no cinema, 2005 promete. E não estamos falando só de Harry Potter e o Cálice de Fogo. Veja lá.

Depois que li no Cinzas de Batalha que Tom Hanks será o Robert Langdon na versão cinematográfica de O Código da Vinci, caiu a ficha que esta versão para a telona já foi anunciada para 2005. Já tá até no Imdb.

E também já está neste site a ficha de Charlie and the Chocolate Factory. Isso, isso, isso, é o nome que terá a nova versão para A Fantástica Fábrica de Chocolate, de 1971. Novíssima colhida no super-legal blog No Limite da Razão (sim, já tá aí de ladinho). Acreditem se quiser, neste feriado consegui convencer Clarinha a assisti-lo, e, diga-se de passagem, ela adorou. O novo Sr. Wonka será nada mais nada menos que Johnny Depp. "O nervoso" agora vai ser esperar ver a cara dos Oompa Loompas, né? Mas pelo menos o poster já tá na rede, e ficou lindo, não ficou?



Notaram que a fonte, se não é igual, é muito parecida com a do poster do filme com Gene Wilder?

-------

Update - gafe, gafe, gafe: acabei de ler que Charlie and the Chocolate Factory é o nome do livro que deu origem aos filmes. Foi mal...

12 de nov de 2004

Kevin Arnold

Para quem for fã como eu: saibam que a série Anos Incríveis está de volta a Tv Cultura, diariamente, as 18:30h (aqui em Recife, 17:30h). Só fiquei sabendo porque uma gripe que me atormenta a uma semana prendeu-me em casa hoje, e a surpresa foi grata...



Sobre a série: "Um dos maiores sucessos da TV americana no Brasil, o seriado nos Incríveis (The Wonder Years) é uma premiada produção de 1988 que traz as aventuras de Kevin Arnold, um garoto de 12 anos, inteligente e sensível, de uma típica família de classe média norte-americana dos anos 60. A maior parte da ação se passa na vizinhança de classe-média ou na escola do protagonista da série. Todas as descobertas são narradas com humor por Kevin já adulto, que faz comentários engraçados sobre si mesmo e situa os importantes acontecimentos da década de 60. Anos Incríveis conta ainda uma trilha sonora muito bem elaborada, interpretada por Joe Cocker, Debbie Gibson, Julian Lennon, Carole King e Van Morrison."

A trilha de Anos Incríveis é uma das coisas mais deliciosas que há. E confesso que chorei quando assisti ao último episódio.

7 de nov de 2004

Fallujah

Ah, e por falar em Deus:

"Os ataques destruíram um pequeno centro médico, um armazém utilizado pelo hospital central da cidade e dezenas de casas. Um pequeno hospital fundado por uma organização assistencial saudita no distrito central de Nazzal foi reduzido a escombros. Apenas a fachada ficou em pé.

Um armazém utilizado pelo principal hospital de Fallujah para estocagem de medicamentos também foi destruído, afirmaram as testemunhas. Os militares americanos disseram que os bombardeios, executados depois da meia-noite, destruíram "abrigos usados pelos insurgentes".


Precisa dizer mais alguma coisa?

Deus



-Deus é feito um fantasma? Uma alma?
- (...) Bom, ninguém sabe direito como é Deus, então cada um acredita que ele é de um jeito. Tem gente que acredita que é como uma alma, um espírito, tem gente que pensa que ele é como uma energia...
- Você acha o quê? (juro que me neste momento compreendi perfeitamente o pai da Mafalda)
- (...) Eu não sei muito be...
- Eu acho que ele nem é uma alma nem energia. Acho que Deus é tudo.
- (...) É, eu gostei do que você disse, eu também acho isso.
- Sabia que quando a gente tá conversando com as plantas a gente tá conversando com Deus?
- Sabia. Quem te disse?
- Ah, mãe, eu sei muitas coisas!
- Ah, é, porque se Deus é tudo, então cada coisa é um pedacinho dele, né? Até as plantas.
- É... Mãe, que pedacinho você é, o braço?

2 de nov de 2004

Código



Para quem findou O Código da Vinci como eu e está tipo sedento por mais informações e imagens: visitem o Arte Digital do IG e cliquem no link do Especial sobre o livro, onde na verdade novos dados não há, mas ao menos dá para viajar um pouco visualmente na história. Sim, há inclusive uma versão do "criptex". A página é bem bonita.

A propósito, sobre o livro, eu devo concordar com algumas opiniões que ouvi, não gostei muito do final. Pouca ação em comparação ao enredo... O que realmente me impressionou neste livro, além das teorias que defende, é o contexto turístico-histórico que revela...

Prazo de Validade

Agora nóis tem, né legal?
Faça o teste e saiba o seu, o problema vai ser se precisarmos andar com essa informação no nosso rótulo...
Dica do Tadeu Nogueira em seu blog.
Sobre meu resultado, devo protestar, pois duvido que eu não passe dos 77, a tirar pela idade e saúde dos velhinhos da minha família... A não ser que seja de morte matada ou doença fora do sério, mas aí não vale, né? Vôte, toc toc toc, deixa eu bater na madeira, conversa esquisita prá um dia de finados...