6 de jun de 2011

Da manhã que nasceu...

... saiu um dia um poeminha.



O poema insone

A noite estanque silencia: dorme.
Mas a alma não esquece
e o poema cisma até a manhãzinha.