29 de out de 2008

Crenças

MSN - "Desde o início dos anos 90, astrólogos do mundo inteiro começaram a olhar com apreensão para a passagem entre a década atual e a próxima, quando uma configuração idêntica à que marcou o Crash da Bolsa de Nova York (1929) e a Grande Depressão dos anos 30 irá se formar no céu. "



Eu nunca tive a menor dúvida de que os astros não mentem jamais. Podem chamar do que quiser: supersticão, ignorância. Como diria se tivesse menos idade, me errem.

Na dúvida, acredito em quase tudo - sou dessas. Não passo embaixo de escada nem a pau. Rezo bastante, e me benzo sempre que pego a direção. Subo ladeira todo ano, no Morro da Conceição. Não acredito nem em duendes nem em fadas porque aí é demais também, para mim, pelo menos. Não acho nada interessante que um gato preto cruze meu caminho, mas o fato é que já tive uma linda gata preta chamada Piná (E antes que algum defensor dos animais se apresente, adianto que gosto de gatos, mas por onde andam eles? Sério, não vejo mais gatos nas ruas do Recife, será que andam comendo os pobres, como os chineses fazem? Por favor, garotas, eu estou falando de gatos da espécie animal, controlem-se... Desculpem a perda da linha de raciocínio, não fui eu, mas meus neurônios...)

Com a idade, compreendi, fui adquirindo menor segurança no físico e maior confiança no sobrenatural. Por exemplo, aos 20 anos eu jamais me imaginaria com a preocupação de "entrar com o pé direito" em algum lugar. Hoje, eu já me peguei trocando os pés antes de entrar em algumas salas. E acreditando mes-mo que existem caveiras de burro enterradas por aí. Cruzes!

Minha última mania cyber-mística é receber meus trânsitos astrais via email. Bate! É realmente impressionante.

Também não tenho o menor preconceito com quase nada, eu acho. Por exemplo, já fui a um terreiro de umbanda, embora nunca para assistir algum ritual, o que é uma pena (deve ser bonito). Não é minha praia, mas também não vejo nenhum problema, como tanta gente faz. Eu prefiro não entrar numa Assembléia de Deus, para falar a verdade, mas entraria, apenas nunca fui convidada a isto, revendo melhor minha biografia...

Nestes tempos de crise sem prazo para terminar, queridos, vale quase tudo... Não queria, não queria, não queria, mas algo me diz que preciso me preocupar com ela. Boa sorte para vocês também.

Nenhum comentário: