30 de out de 2008

Mais um



Papoula
A Papoula representa a terra. Você traça um caminho e corre atrás dos seus objetivos pessoais e profissionais. Na verdade, quem é Papoula, vive a sua vida e respeita o espaço do outro. Sua palavra é a independência. Na Rússia, permanecer uma Papoula significa ficar sozinho ou solteiro.


E tu?

29 de out de 2008

Crenças

MSN - "Desde o início dos anos 90, astrólogos do mundo inteiro começaram a olhar com apreensão para a passagem entre a década atual e a próxima, quando uma configuração idêntica à que marcou o Crash da Bolsa de Nova York (1929) e a Grande Depressão dos anos 30 irá se formar no céu. "



Eu nunca tive a menor dúvida de que os astros não mentem jamais. Podem chamar do que quiser: supersticão, ignorância. Como diria se tivesse menos idade, me errem.

Na dúvida, acredito em quase tudo - sou dessas. Não passo embaixo de escada nem a pau. Rezo bastante, e me benzo sempre que pego a direção. Subo ladeira todo ano, no Morro da Conceição. Não acredito nem em duendes nem em fadas porque aí é demais também, para mim, pelo menos. Não acho nada interessante que um gato preto cruze meu caminho, mas o fato é que já tive uma linda gata preta chamada Piná (E antes que algum defensor dos animais se apresente, adianto que gosto de gatos, mas por onde andam eles? Sério, não vejo mais gatos nas ruas do Recife, será que andam comendo os pobres, como os chineses fazem? Por favor, garotas, eu estou falando de gatos da espécie animal, controlem-se... Desculpem a perda da linha de raciocínio, não fui eu, mas meus neurônios...)

Com a idade, compreendi, fui adquirindo menor segurança no físico e maior confiança no sobrenatural. Por exemplo, aos 20 anos eu jamais me imaginaria com a preocupação de "entrar com o pé direito" em algum lugar. Hoje, eu já me peguei trocando os pés antes de entrar em algumas salas. E acreditando mes-mo que existem caveiras de burro enterradas por aí. Cruzes!

Minha última mania cyber-mística é receber meus trânsitos astrais via email. Bate! É realmente impressionante.

Também não tenho o menor preconceito com quase nada, eu acho. Por exemplo, já fui a um terreiro de umbanda, embora nunca para assistir algum ritual, o que é uma pena (deve ser bonito). Não é minha praia, mas também não vejo nenhum problema, como tanta gente faz. Eu prefiro não entrar numa Assembléia de Deus, para falar a verdade, mas entraria, apenas nunca fui convidada a isto, revendo melhor minha biografia...

Nestes tempos de crise sem prazo para terminar, queridos, vale quase tudo... Não queria, não queria, não queria, mas algo me diz que preciso me preocupar com ela. Boa sorte para vocês também.

27 de out de 2008

Coisas ainda estranhas

Caetano Veloso tem um blog.

Se chama Obra em Progresso.

E por mais que me esforce não consigo achar isto algo normal. É complexo de fã, incurável.

É quase o mesmo que ocorreu quando encontrei o Zé Rodrix no Orkut e me senti a mais ET das criaturas, tendo dúvidas sobre se pedia para me adicionar ou não. Acontece que ele tem mais de 1000 amigos ali, você acha que ele negaria? Alguém que tem mais de 1000 amigos no Orkut faria isso? Bom, na dúvida, não enviei a solicitação.



----------



Outro dia encontrei também o blog da Ângela Ro Ro. E realmente me apavora o fato de ser possível um dia o Caetano Veloso e a Ângela Ro Ro entrarem aqui no Maio, como leitores comuns e fazerem um comentário comum. Não teria jeito, mesmo virtualmente eu morreria de vergonha.

É um sentimento que transcende a existência da tecnologia entre nós, afe.

26 de out de 2008

Preciso

Preciso com urgência do vídeo ou uma foto do debate televisionado pela Band, em 2002, entre os candidatos a vice-presidente (José Alencar, Rita Camata, Paulinho e José Antônio de Almeida). Achei notícias, mas preciso de vídeos e imagens. Não posso dizer para que é mas é importante. Ajudem aê! Já corri Deus e o mundo atrás disso, inclusive pedi a Band, mas eles não forneceram, alegando à proteção à imagem. Não entendi muito bem, mas enfim...

Mande pro maio26@gmail.com, please.


-------------


Ah, voltei. Arrumei um backup. Não foi bondade da HP, esqueçam...

16 de out de 2008

Mais ou menos

Acho que vou passar mais ou menos um mês sem micro em casa. Logo agora que voltei a me divertir com este negócio. Tudo por causa da *porra* do notebook de apenas 2 meses que resolveu estar com o leitor de cd quebrado. A *porra* da HP vai mandá-lo a São Paulo para consertar. A SÃO PAULO. Estou em Recife. Odeio a globalização, e as grandes empresas.

Não entendo mais esse mundo. Não há jeito.

(Perdoem os palavrões, deve ser a TPM. Não gosto de escrever, embora fale bastante.)


-----------


Não entendo este mundo quando vejo na televisão que : (1)um pai e uma mãe tiveram sua filha de 15 anos sequestrada; (2)sua filha foi solta; (3)sua filha retornou ao local do crime para participar das negociações para que a outra refém fosse solta; (3) acabou ficando lá, de novo.

Aqui.

Não consigo entender coisas como esta. Que diacho de pai e mãe são esses? Que polícia é esta?


------------


Voltei a ler notícias. Não sei porquê.


------------



Não tenho sorte com micros novos, definitivamente. Casa de ferreiro, espeto de pau.

Ó céus, como vai ser com a pós ead? Que quizila! Só pensei nisto agora!

15 de out de 2008

I believe in angels




Mamma Mia. No Dia do Professor, foi uma aula de alegria!

Recomendo!

Tá faltando mesmo mais disso no mundo. Falo da perda da noção do ridículo, entende? Inocente, desmedida, do tipo não-tô-nem-aí-para-o-que-você-pensa - que é definitivamente das coisas mais cansativas desses nossos dias, essa preocupação desenfreada com aquilo que vêem em mim. Essa esquizofrenia coletiva pela perfeição, que se apodera da alma sem que a gente se aperceba. Como já alardeava o Pessoa, "Nunca conheci quem tivesse levado porrada." (Poema em linha reta). Você conhece algum perdedor? Eu não!

Começa com a beleza. Você precisa ser lindo. Seja lindo, por favor, senão te boto fogo! Nem que te custe a saúde e todas as economias. Não, não. Minto: SEJA SAUDÁVEL. Não é permitido não o ser. Não peques na alimentação, não falte ao médico, ao dentista, não coma sal, açucar, carboidratos, gordura. Não seja sedentário. Contudo, se algo der errado na lipo, é perfeitamente perdoável. Para toda regra há exceção, ora bolas.

Seja educado. Por favor, grosseria não. Pois é um sintoma de falta de inteligência, e isto é outro requisito inafastável do teu currículo, a inteligência. Aqui, um dado interessante: se não és inteligente, podes aparentar ser. É suficiente e socialmente aceitável. Podes atá ficar muito rico desta forma.

Ser rico é bom, mas também podes fingir ser. Não é tão difícil, basta que pratiques bem o Manual do Bem Endividado. Viva bem sendo um endividado! Olha aí, eu poderia ficar rica com um título deste e algumas besteiras editadas. Como posso estar postando isto publicamente? Agora vão roubar-me a idéia!

Pratique sexo, bem, muito, jamais sejas um ser assexuado, por gentileza. Dê um jeito para que seja assim, ok? Não estamos falando aqui de satisfação pessoal, prazer, pelamordeus, estamos falando mais uma vez em seguir uma regra, o que rigorosamente nada tem a ver com felicidade, jamais esqueças. O que importa é que todos saibam que você é uma pessoa sexualmente feliz, criativa e práfrentex, pronto.

Bom, é isso. Checando: lindo, saudável, educado, sabido, rico e gostoso. Voilá! És um ser ideal.

Bah!

Ideal é a Meryl Streep caindo do teto de pernas pro ar em um velho colchão numa casa de cabras! E logo em seguida o Pierce Brosnan desafinando, ou vestido de Elvis!

E Viva o Abba!



---------



Só faltou mesmo esta no filme. Que gafe.



14 de out de 2008

Cláudia

Porque fui comentar na Fal sobre seu novo livro (Minúsculos Assassinatos e Alguns Copos de Leite), findei no site da Cláudia (porque na edição de outubro tem a Fal na seção sobre livros), respondendo este teste, que revelou-me:




Qual é o seu perfil profissional?

"Você é ou está próxima de ser uma pessoa que buscará sua receita em investimentos, usando como ponto de partida o empreendedorismo."





O que casou perfeitamente com o comentário que sobre mim fizeram outro dia, sobre eu ter uma atitude de quem poderia ter seu próprio negócio.

Não é a toa que não me adapte nunca, por mais que o tempo passe, com as mazelas do serviço público...



-----------------



E eu já ia esquecendo, entre tantas associações, o objetivo do post: eu já leio Cláudia a uns 25 anos, posso dizer que sou uma leitora fiel. A nostalgia das minhas leituras adolescentes (mamãe era assinante) tal foi que assinei a revista também, recentemente, por 3 anos. Aliás, é minha nova mania, revistas (assinei 5), que me afastou dos livros, infelizmente. Não dá tempo para tudo.



-----------------



Que post maluco...

10 de out de 2008

J.K. Rowling - A Year in the Life





Assisti ontem, no GNT, graças ao Con, que me avisou, e à filhota, que programou para mim (senão eu esquecia...), o documentário com a J.K. Rowling, e amei.

Não imaginava que ela fosse tão triste. Digo, sabia de toda sua difícil história de mãe solteira, antes de virar a criadora de HP, mas sabe o que sempre imaginamos não é? O sucesso apaga todas as feridas - não é assim, isto é certo...

Adorei mais ainda a J.K.Rowling depois disso. Por que a tristeza é sempre tão bela? Não que a alegria seja feia, mas a tristeza... a tristeza tem mistério, seduz. Toca. A fragilidade expõe a alma, e quando a alma é bela, ela, mostrando-se inteira, é uma verdadeira paisagem!



-----------------



Joanne contou que está escrevendo um "conto de fadas político". E eu fiquei a pensar se, de certa forma, ela já não ensaiou, ao menos, este feito, em Harry Potter, com sua Dolores Umbridge hitleriana...

8 de out de 2008

Ler devia ser proibido!

Passadas as Eleições...

Pobre Pink, não chegou lá...

Mas até "triscou" (encostou, chegou perto - leitores de outras paragens). 4256 votos - nada mal.

Vale uma fotinha no Maio este feito! Dos seus tempos de BBB:





Melhor que a Gretchen, que só fez 343 eleitores. Que fiasco, mulher! Melhor pensar em outro ganha-pão, rápido...


--------------



Faz tempo não posto na-da sobre o mundo jurídico por aqui - afinal, este é um lugar de ócio, terapia e diversão. Só que hoje recebi esta notícia por email - altamente "postável" (?). Vejam a observação incluída na sentença de um apelação recebida pelo Tribunal de Justiça do Maranhão:



"Data da Movimentação 12/08/2008 00:00:00
Tipo Julgamento - ÓRGÃOS JULGADORES - CÂMARAS

Observação "UNANIMEMENTE, REJEITARAM AS PRELIMINARES SUSCITADAS, E NO MÉRITO, EM PARCIAL ACORDO COM O PARECER DO MINISTÉRIO PÚBLICO, CONHECERAM E DERAM PROVIMENTO AO RECURSO, NOS TERMOS DO VOTO DA DESEMBARGADORA RELATORA. OUTROSSIM, POR INICIATIVA DO DESEMBARGADOR JAIME FERREIRA DE ARAÚJO, FICA DETERMINANDO AINDA O ENCAMINHAMENTO DE CÓPIA DOS AUTOS À CORREGEDORIA GERAL DE JUSTIÇA COM A RECOMENDAMENDAÇÃO QUE O MAGISTRADO DE BASE SEJA INSCRITO, EX OFÍCIO, NA ESCOLA DA MAGISTRATURA, DISCIPLINA DIREITO PROCESSUAL CIVIL, EM ESPECIAL NO MÓDULO DE RECURSOS (COISA JULGADA), DEVENDO O DIGNO CORREGEDOR DE JUSTIÇA COMUNICAR À CÂMARA, APÓS O TÉRMINO DO CURSO DE QUE SE TRATA, BEM COMO SE HOUVE APROVEITAMENTO POR PARTE DO JUIZ EM CAUSA."


Uau!

Não sei ainda o que pensar da questão, só sei que vai dar sopa esse caldo! Se a moda pegar...



(Detalhe: no link do TJ-MA, clique em aqui e digite "0229572007")

7 de out de 2008

O Maio também é utilidade pública!

Por isso divulga a nova sessão Enquete Betty Faria da Kênia "Leite de Cobra"!

Afinal, você "faria" ou não faria o Christopher Meloni? Não sabe quem sois? Vai lá descobrir e dar sua nota ao bofe da semana!

Eu não só já comentei como até sugeri, adivinhem quem? Ok, ok, não vou dizer senão perde a graça, só sei que começa com Wolve...



--------------



A pergunta que não quer calar é: seria fazível o HellBoy? Não o Ron Perlman, o HellBoy... Estou na dúvida...


3 de out de 2008


Which Character of Wuthering Heights Are You?
CATHY LINTON Although you have a tendency toward headstrong behavior, impetuousness, and occasional arrogance. You are the perfect combination of free-spiritedness and gentle nature.
You are also a gentle and compassionate creature. But your innocence may tempt others to take advantage of you and try to manipulate you.
Fun quizzes, surveys & blog quizzes by Quibblo

Lá da Lu.

Como foi que não vi isto antes?

Apenas divagando, por puro vício da escrita...

Ó, vício maldito...


----------


Num fim de tarde, no último dia útil de uma semana repleta, é macio dirigir pelas ruas mais antigas da cidade, sempre cheias de gente. Tem uma poesia incoerente nisto, eu sei. Mas é a sensação de pertencer a um lugar, de estar em casa, de saber aonde vai, o que está fazendo, que há um lar que te espera, alguém que te espera. É tão poderosamente básico isto para minha felicidade interna, que chego a temer pela possível, ainda que improvável, futura ausência de qualquer destes elementos. Paranóia? Paranóia. Está diagnosticado (este meu desejo intrigante de me descascar é que ainda não está).

A sexta-feira é e sempre será o melhor dia do mundo.


-----------


É muito estranho perceber que alguém que observou sua dor em algum momento antigo, e que agora passa por algo assemelhado, procura seu olhar para silenciosamente dizer "olhe, estou passando por isso, o que eu faço?".

Eu ainda não aprendi a reagir corretamente nestas situações. Desconheço a medida ideal. Não há meio termo para minha sinceridade ingênua e desfocada. Por mais que tente podar-me, é inútil, e se insisto me perco. Não sou ouvinte, sou centro. Não sou alguém para os outros, sou alguém para mim mesma, o que é terrível e comprova minhas muitas lacunas: ainda volto muito para este planeta, podem crer. O monstruoso em tudo está que internamente uma voz me diz "você está certa". E estou tão plenamente convicta desta realidade de concreto armado, é o ó do borogodó...


-----------


Estou muito confessional, concordo. Foi quanto a consulta? Como você não disse nada, pode me dar um desconto?


-----------


Só para alegrar um pouco o ambiente, um comentário desconexo, sobre cinema brasileiro (uma das especialidades do Maio, como sabem): assisti Bezerra de Menezes e achei muito chato, o que é bem incomum para mim, uma apreciadora dos filmes brasileiros, mesmo os mais cabeça (que palavra antiquada, senhor). Para completar, eu o assisti numa noite de sábado, na sessão saideira, o que acho algo muito chato para se fazer numa noite de sábado. Quer dizer: na realidade eu a muito não fizera, e tinha uma certa curiosidade por rever a sensação. E, por fim, resumo o resultado: vai demorar muuuuuuito para que eu volte a fazer.

Mas, voltando ao filme: é muito estranho que eu não consiga aqui extrair dele nenhum elemento interessante, porque, digamos, sou uma verdadeira devota ao nosso cinema. Sempre encontro algo bom em qualquer filme brasileiro. Neste, contudo, só posso dizer uma coisa: é um filme do Carlos Vereza, interpretando... ele mesmo. Que é uma personalidade muito legal, mas que, enfim, é apenas ele mesmo. Bem que eu preferi ver HellBoy 2 (esta não é uma boa crítica, mas quero vê-lo de todo jeito), mas meu voto foi vencido... Del Toro vai ter que me esperar mais um pouco...

Outro na fila é Ensaio sobre a Cegueira (não precisa link, precisa? Tô numa preguiça...). Mas este tenho que escolher um dia muito bom para assistir, pelo que li por aí...

Tasco aqui o trailler de HellBoy II. Ai que vontade que dá!


1 de out de 2008

Belchior / Drummond

Um sabiá
na palmeira, longe.
Estas aves cantam
um outro canto.

O céu cintila
sobre flores úmidas.
Vozes na mata,
e o maior amor.

Só, na noite,
seria feliz:
um sabiá,
na palmeira, longe.

Onde tudo é belo
e fantástico,
só, na noite,
seria feliz.
(Um sabiá,
na palmeira, longe.)

Ainda um grito de vida e
voltar
para onde tudo é belo
e fantástico:
a palmeira, o sabiá,
o longe.

(Nova canção do exílio - Drummond)


Fiquei meio besta quando vi que em minha saraivada no emule cacei algumas preciosidades de um trabalho que desconhecia, este As Várias Caras do Drummond. Digamos que eu o percebi como um sonho de consumo realizado, que contudo eu sequer me permitira sonhar existir. Foi assim mesmo o sentimento.

Mais informações no link em riba. Inclusive sobre os desenhos, todos feitos pelo próprio Belchior.





E o poema eu posto como se fosse uma imagem. Está vendo o sabiá, a palmeira e "o longe"? Que imagem fantástica não? Só Drummond mesmo, sô...