30 de abr de 2005

Lar doce Lar II - A Saga dos Porquinhos continua

Não só os três porquinhos fazem casinhas, seus outros priminhos mais pobres também. Olha que legal.

Sobre a casa dos três porquinhos, corre nas rodas da cidade que rolou um festão por lá. Com outros bichos convidados e tudo. Buffet e garçons. São porquinhos de classe. A fonte é boa.

--------

Update - Para quem não é assinante do DP, reportagem da Folha de Pernambuco.

28 de abr de 2005

De pé

Você pensa na morte? Eu não costumava, e não é que tenha me tornado mórbida ultimamente (isto me lembrou Ensina-me a Viver - Harold & Maude, alguém viu?), porém confesso que após algumas aulas de Medicina Legal e as próprias experiências da vida alguns pensamentos sobre o assunto começaram a chegar. Pois bem, a notícia é: um cemitério da Austrália está buscando alternativas ecológicas, assim vai enterrar os mortos de pé e área será usada para pastoreio. Gostei da idéia. Eu sempre achava poética a cremação (jogar as cinzas ao vento...), porém o professor da mesma Medicina Legal que a pouco citei demoveu-me do intento: disse ser horrível o processo, a pele do corpo fica toda repuxada. Ademais, o corpo já não fica sem servir para mais nada, transforma-se em algo, não é? Diferentemente do que ocorre em nossos cemitérios, aqueles santuários de pedra que de nada servem, senão no dia dos finados...

Detalhe e questão: não sei como fica a questão de saúde pública. Afinal, morre-se por muitas razões, inclusive contagiosas...


Fonte: Reuters.

Campanha

É bonito quando há um mutirão de esforços em prol de uma causa merecedora como é a questão dos protadores de Síndrome de Down. Primeiro, foi a vitória do filme Do Luto á Luta no Festival de Cinema de PE ocorrido recentemente. O filme trata dos problemas destas pessoas, seu diretor tem uma filha portadora. Achei emocionante um depoimento seu em que dizia como rejeitara a filha logo que nasceu. Tenho alguma oportunidade de observar o cotidiano de pessoas com Down na escola de minha filha, que trabalha também com crianças especiais. É algo muito tocante.

E agora leio sobre o MSN o gesto de Romário em seu jogo de despedida da seleção. Soube fazer. Apenas assisti o princípio, seu choro sincero. Eu nunca antipatizei com Romário, apesar de tudo. Sempre achei um jogador talentoso, mas com uma indisciplina e outros mil defeitos que fizeram muito mal sua carreira. Isto que ele fez ontem foi definitivamente muito legal:

"Romário havia planejado como agiria, surgisse o tento. Vestia, debaixo da sua camisa amarela, uma outra, com um dístico comovedor: "Tenho uma filhinha, Down, que é uma princesinha". A sua pimpolha de número seis, Ivy, nascida com a Síndrome de Down. Quem entendeu, claro, se arrepiou."

27 de abr de 2005

Corrente

Recebi da Bruna, obrigada pelo elogio, lindinha.

A parte boa: responder a corrente

1. Não podendo sair do Fahrenheit 451, que livro quererias ser?
Gente, vi esse filme em um tempo tão distante, que nem sei se aconteceu mesmo... Pergunta difícil, porque realmente não acho que nenhum livro mereça tanto mal. Mas se é para pensar em algum que não gostei, daí vá lá, bota o Mundo de Sofia na fogueira, que eu nem consegui terminar... Sei que tem muita gente que adorou este, mas não é meu caso...

2. Já alguma vez ficaste apanhadinho(a) por um personagem de ficção?
Na distância da adolescência, por Vasco, o enamorado primo de Clarissa em Música ao Longe e outros de Érico Veríssimo. Ô, tempo bão..

3. Qual foi o último livro que compraste?
O volume 1 de Desventuras em Série, evento sobre o qual postei aqui em janeiro. Sim, comprar livro para mim é tão raro que é um evento.

4. Que livros estás a ler?
Até segunda lia Retrato em Sépia, quando o acabei. Ler vários ao mesmo tempo só nas férias. Agora o que estou lendo mesmo é o Manual de Direito Penal de Mirabete e os arts. 121 a 234 do Código Penal, que terei prova da monitoria na sexta, ai, ai, ai... Pretendo próxima segunda mesmo pegar outro da Isabel Allende na biblioteca.

5. Que cinco livros levarias para uma ilha deserta?
Essa realmente é a pior de responder. Bom, seriam pelo menos dois do Harry Potter, provavelmente O Cálice de Fogo e A Ordem do Fênix, já que são os maiores; não é loucura, é a mera constatação de que realmente me entretêm, visto que os releio sem cansar-me. Numa ilha deserta isso seria bem útil. Que mais? Não riam, mas acho que a Bíblia. Sim, sim, sou crédula, sempre quis ler a bíblia e seria o momento ideal, não acham? Agora: um dos que muito gostei, e a tempos não leio: O Incêndio de Tróia; e um que nunca li (sou doida mesmo; seria um erro?), mas quero, Anjos e Demônios, para ter coisinha diferente prá ler...

A parte ruim: mandar a corrente

6. A quem vais passar este testemunho (três pessoas) e por quê?
Renata , Cláudio e Mônica, porque possuem blogs de que gosto e porque acho que gostam de livros, porque mais seria? Gentes, se não apreciam correntes, foi mal, eu tinha que por alguém, certo...

26 de abr de 2005

Lar doce lar

Era uma vez três prisioneiros, Gilzinho, Teixeirinha e Mandinho. Eles estavam muito tristes com as acomodações que tinham lá em Abreu e Lima. Resolveram então juntar um dindin e construir uma casinha, mas, devido as circunstâncias, diferentemente de seus priminhos Prático, Cícero e Heitor, decidiram construir uma só casinha pros três. Pena que o Lobo Mau chegou tão cedo, e soprava fooooorrrrttteeeeee, mais forte que seu primo, o Lobo Mau dos três porquinhos... Tadinhos, ficaram sem casinha...

Diz logo

Sobre este comentário do nosso excelentíssimo presidente Lula-lá: meu filho, se você não quer meu voto ano que vem, diz logo. Vai ser muito dífícil não. Chamem logo Duda Mendonça, antes que o caldeirão entorne....

O meu amor

Porque hoje é dia do meu amor, envio esta mensagem que recebi por email de minha irmãzinha, também aniversariante do mês de abril (mas ariana), a quem também amo muito. Achei muito divertida, embora pouco conclusiva. Bom, se há algo que deve haver no amor é graça, tragédias são para paixões...

Percebem como ando tão "família" por esse dias? Estará vênus a transitar por gêmeos? Bom, desculpem a introspecção, aguentem só um pouquinho...

UMA VISÃO BEM HUMORADA DO AMOR

"O amor não é algo que te faz sair do chão e te transporta para lugares que nunca vistes. O nome disso é avião. O amor é outra coisa. O amor não é uma coisa que escondes dentro de ti e não mostras para ninguém. Isso se chama vibrador tailandês de três velocidades. O amor é outra coisa. O amor não é uma coisa que te faz perder a respiração e a fala. O nome disso é bronquite asmática. O amor é outra coisa. O amor não é uma coisa que chega de repente e te transforma em refém. Isso se chama seqüestrador. O amor é outra coisa. O amor não é uma coisa que voa alto no céu e deixa sua marca por onde >passa. Isso se chama pombo com caganeira. O amor é outra coisa. O amor não é uma coisa que tu podes prender ou botar pra fora de casa quando bem entender. Isso se chama cachorro. O amor é outra coisa. O amor não é uma coisa que lançou uma luz sobre ti, te levou pra ver estrelas e te trouxe de volta com algo dele dentro de ti. Isso se chama alienígena. O amor é outra coisa. O amor não é uma coisa que desapareceu e que, se encontrado, poderia mudar o que está diante de ti. Isso se chama controle remoto de TV. O amor é outra coisa. O amor é simplesmente... o amor."

25 de abr de 2005

Intimação

Querem conhecer os pensamentos de uma linda, inteligente e esperta menininha de 6- anos-quase-7, espevitada, sabida, elétrica, teimosa, resumindo MARAVILHOSA?

Então não deixem de visitar o Mundo Imaginário, o blog da Clarinha, minha filha. Clica nas Guerreiras Mágicas e vai lá. Anota o endereço: http://mundoimaginario2.blogspot.com/. Breve com um sistema de comentários decente, a mãe garante.




Gente, ser mãe é isso, vocês não sabiam não?

22 de abr de 2005

Sexta-fútil

Gente fútil é assim mesmo, muda toda hora. Além do mais, hoje é dia de chutar o pau da barraca.

------

Gentem, que site é esse? Anotem: www.teledramaturgia.com.br



Adorei! Ó só: lá tem aquele seriado Mulher, que era com Eva Vilma e Patrícia Pillar. Olhai os Lírios do Campo. Ciranda de Pedra. Estúpido Cupido. Paraíso. Tem tudo. Tem novelas também do SBT, TVExcelsior, Cultura, Tupi, tem todos os canais. Um estrago. Amei.

------

E por hoje é só, que eu não tenho contrato assinado de escrever dois, três temas por dia fútil. Tchau!

Um post desvairado

Mas que tem hora que dá vontade de chutar o pau da barraca, ah, isso tem... Os irresponsáveis é que são felizes...

O que me faria feliz agora, que não fosse aquilo que resolvesse meus problemas? De repente, um novo filme e um novo livro de Harry Potter, ambos instantaneamente em minhas mãos. Coisas idiotas, diversão. Piadas. Pessoas rindo, conversando. Sorria, senão você enlouquece...

Mudando de assunto, para quem não entendeu o logo de hoje do Google (não colocaram as buscas): hoje é Dia Mundial do Planeta Terra... E eu a aborrecer-me com asneirinhas...

Falar em asneira, hoje assisti de relance um capítulo do Sítio do Picapau Amarelo, e realmente colocaram uma outra boneca, a tal de Paty Pop, conforme citei aqui outro dia. Desconheço os detalhes...

Vão me aguentando enquanto o expediente não acaba...

21 de abr de 2005

Memória

"Portanto condenam ao réu Joaquim José da Silva Xavier, por alcunha o Tiradentes, alferes que foi da tropa paga da Capitania de Minas Gerais, a que, com baraço e pregação, seja conduzido pelas ruas públicas ao lugar da fôrca, e nela morra morte natural para sempre e que, depois de morto, lhe seja cortada a cabeça e levada a Vila Rica, aonde, em o lugar mais público dela, será pregada em um poste alto, até que o tempo a consuma, e o seu corpo será dividido em quatro quartos e pregados em postes, pelo caminho de Minas, no sítio da Varginha e das Cebolas, aonde o réu teve as suas infames práticas, e os mais nos sítios de maiores povoações, até que o tempo também os consuma; declaram o réu infame, e seus filhos e netos, tendo-os, e os seus bens aplicam para o Fisco e Câmara Real, e a casa em que vivia em Vila Rica será arrasada e salgada, para que nunca mais no chão edifique, e não sendo própria será avaliada e paga a seu dono pelo bens confiscados, e no mesmo chão se levantará um padrão, pelo qual se conserve em memória a infância dêste abominável réu."

Sentença de Tiradentes.

19 de abr de 2005

Bebês

É a roda da vida... Depois da notícia da morte que coloquei ontem aqui, soube hoje da nova de dois bebês que virão ao mundo, filhos de amigas das antigas, um com data marcada para maio, e que já fora previamente anunciado, o outro pura surpresa, vindo de quem está bem distante geográfica e temporalmente, mas presente em espírito pela pessoa simpática e amiga que sempre foi. Nossa, como fico boba com essas coisinhas tão ... tão ... "disneynianas" (obviamente esta palavra não existe)! Bemvindos a roda, bebês!

Ciclo sem fim (da trilha sonora de O Rei Leão)

Desde o dia em que ao mundo chegamos,
Caminhamos ao rumo do sol
Há mais coisas pra ver, mais que a imaginação,
Muito mais pro tempo permitir.

São tantos caminhos pra se seguir
E lugares pra se descobrir
E o sol a girar sob o azul deste céu
Nos mantém nesse rio a fluir

É o ciclo sem fim
Que nos guiará à dor e à emoção
Pela fé e o amor
Até encontrar o nosso caminho
Neste ciclo, neste ciclo sem fim

O papa não é pop

Foi rápido, não acharam?



Eis alguns pequenos detalhes do perfil de Joseph Ratzinger, eleito pelo conclave nesta terça-feira, 19 de abril de 2005, Dia de São Expedito. Não vou esconder que não estava torcendo por ele:

"presidiu por quase 25 anos, desde 1981, a célebre Congregação para a Doutrina da Fé, conhecido como Santo Ofício da Inquisição.

"Chamado de Guardião do Dogma, ele combateu o sacerdócio feminino e condenou a homossexualidade, além de ser contra a comunhão aos divorciados que voltarem a se casar e a impedir o crescimento do laicismo dentro da Igreja, mas não se considera um 'durão'.

"puniu nos últimos anos milhares de teólogos, desde o brasileiro Leonardo Boff até o suíço-alemão Hans Kung, e que suprimiu o Concílio Vaticano 2o"...

18 de abr de 2005

Tristes notícias da vida real

Já fazia alguns meses que não havia manifestação no blog do Lobo Bobo. Quando fazia minha ronda pelos blogs amigos (o que tem sido menos frequente do que gostaria), ficava imaginando, pelo pouco que observei das suas incursões blogueiras e pelos comentários que lia, que provavelmente ele estava feliz demais nos últimos tempos, tão feliz que não tinha tempo para blogar. É sempre melhor imaginar as coisas dessa maneira, que supor doenças, problemas. Tudo isso é típico, são pensamentos normais de quem frequenta esta grande rede virtual, atrás da qual não há nada mais nada menos que gente, de carne e osso. Recebo agora do Marcelo notícia do falecimento do Lobo Bobo, em decorrência de acidente de carro. A sensação de vazio deixada por quem vai não se distingue daquela que surge no local abandonado por aquele cuja imagem nossos olhos podíamos enxergar. É como aconteceu com Lu Teobaldo, não dá para simplesmente excluir o nome dela na minha lista de amigos do Orkut sem que sobrevenha um mal-estar, e lá permanece sua foto. Que todos os meus amigos ou meramente conhecidos virtuais que já se foram tenham encontrado a paz onde quer que estejam.


15 de abr de 2005

Negrito de mierda

Quanta mais estudo menos sei...

Não é o art. 5º que assim reza:

"XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei; "

Por isso, quando leio (sobre o caso Desábato - clica na matéria para ler completa no Globo Online), fico sem entender, (ou talvez passe a entender tudo):

Preso na noite de quarta-feira, ainda no Morumbi, Desábato, de 26 anos, passou duas noites na cadeia, a primeira delas no 34º Distrito, de onde foi transferido na tarde de quinta-feira. A fiança, de R$ 10 mil, foi paga na manhã desta sexta-feira pelos advogados do jogador. Para acelerar a liberação do atleta, o juiz Marcos Alexandre Coelho adiantou o início do seu plantão no Fórum da Barra Funda e assinou o alvará de soltura no fim da manhã.

...

Desábato confessou, em depoimento, ter chamado Grafite de 'negrito de mierda'

...

No mês passado, Grafite reclamou de ofensas racistas por parte dos jogadores do Quilmes na partida contra o São Paulo, em Buenos Aires, dando início à polêmica que culminou na prisão de Desábato na capital paulista. O zagueiro foi enquadrado no parágrafo 3 do artigo 140 do Código Penal (injúria qualificada, com agravante por racismo), que prevê pena de um a três anos de reclusão


Que juiz é esse? Durma-se com tal barulho...

Aê, xarás

Vocês acreditam nisso? Gentem, parece até vingança pelos comentários da Segunda-fútil (meus não, da Segunda-fútil, percebem?)... Dona Cica, vou tentar mantê-la fora dos comentários sem-graça de início de semana. Vou tentar, não prometo nada, ser fútil é ser fútil.

Pois é, não deu para esperar por ela (a Segunda-fútil) para comentar essa aqui, por razões óbvias... Aliás, aproveitando que hoje não é segunda e o Maio também é cultura, saibam de onde veio o nome da titia aqui: da Rússia, de muito longe, de Valentina Tereshkova, a moça que primeiro foi ao espaço sideral (deve ser por isso que vivo no mundo da lua)... Pois é, a mamãe da titia achou lindo o nome... A titia também acha, modéstia a parte, foi uma bela escolha, Dona Cica... A tirar pelo nome masculino escolhido, estou me sentindo importantíssima, acho que hoje nem vou dormir direito!

In

Pois é, se houvesse coluna social da internet, os logos comemorativos do Google com certeza estariam entre o que há de mais in. São lindos!



Aos preguiçosos: Leonardo da Vinci nasceu em 15/04/1452.

14 de abr de 2005

Frase "dos dias"


"Se a vida lhe oferece um limão faça uma caipirinha..."

Foi a Lêda da lista enanenes quem disse, mas adotei como filosofia de vida de agora em diante. Aos mais engraçadinhos adianto que, não, não é a caipirinha que é minha filosofia de vida agora... Não que eu não as aprecie, óbvio... Pronto, já já dissem que estou vestindo a carapuça... Ah, sabe que mais? Vou começar agora o exercício da nova religião: falem mal mas falem de mim!

Crianças Más

As principais notícias a me chamarem atenção nos jornais de hoje:

Filha do dono da Taverna Suíça planejou o assalto (só para assinantes

Jovem encomendou morte do pai em ritual de magia negra

Assassínio de cadelinha com requintes de crueldade revolta internautas

13 de abr de 2005

Lembretes

Dia 15 de julho estréia nos cinemas A Fantástica Fábrica de Chocolate . Clica na imagem abaixo e lê sobre isso no Omelete.

Dia 16 de julho sai o novo livro da série HP, Harry Potter and the Half Blood Prince. Versão original.

Sempre bom lembrar...

11 de abr de 2005

Segunda-fútil

Àqueles que andavam com saudades da Segunda-fútil, saibam que resolvi desamarrar o bode e render-me de novo às boas futilidades da vida. O recesso também se deveu a meu período de provas, e, além do mais, o papa morreu, qual é, vamo' ser fútil mas não tanto (até parece que foi por isso, heheheheheheh, como diz o povo, "desculpa de amarelo é comer barro")...

-------

Jean Wyllys (figurinha carimbada aqui no Segunda): pessoas, tá imperdível ele entre os "papáveis" lá no kibe loco. Se o papa é pop, Jean é o homem(?)", diz o Kibe. Menino, o Jean tá em todas. Vi em um comercial do Vídeo Show ele e aquele garoto que vai fazer um papel gay agora na novela das oito, um bem bonitinho, vai ver ele dava algumas dicas. Aliás, estou com a impressão (não-preconceituosa, por favor)de que os atores e atrizes estão todos correndo atrás de papéis homossexuais depois do sucesso do casal de lésbicas de Senhora do Destino e da vitória do BBB. Dá ibope.

--------

Falando no kibe loco, a pergunta que não quer calar: como é que o Habib´s deixa o Kibe usar a imagem do árabe que é de suas propagandas? Perdi alguma coisa e não sei?

--------

Rafael, o problemático ex-polegar, como todos sabem, teve mais um problema semana passada: foi preso por porte de arma. Ontem ele apareceu no Pânico, com um jeito meio doidão impróprio a um evangélico e dono de clínica de recuperação de drogados. Daí leio aqui que a criatura teve uma crise nervosa na delegacia, foi ao hospital mas já voltou pro xadrez.

--------

Aliás, o Pânico estava para lá de Bagdá na edição de ontem, que vi rapidamente: foi a um evento onde estavam figuras das antigas, como Ovelha, Perla, Gretchen, o tal Rafael Ilha, como já disse. Descascaram os esquecidos da mídia. Ah, sei que é tudo pura zona, mas fiquei com pena da carinha do Ovelha dizendo que seu último sucesso foi de 1980! A telinha da noitada de domingo só foi superada mesmo pelo espanto da Glória Maria no Fantástico, no meio da negada da Nigéria que participava de uma tradicional "pesca de peixe grande", uma competição onde 15.000 homens buscam o peixe mais pesado. A mulher estava patética! Lembrei disto, mais uma vez, por culpa do kibe!

10 de abr de 2005

Meu caminho só meu pai

São os descaminhos da música popular. Ando com essa música na cabeça, e hoje eles estavam na telinha :

Você não sabe o quanto eu caminhei
Pra chegar até aqui
Percorri milhões de milhas antes de dormir
Eu não cochilei


Mas a letra, depois disso, é péssima. Tem uns versos horrendos como "quero acordar de manhã do te lado/e aturar qualquer babado". Aí, não tem quem possa, se quebra qualquer encanto... Melhor era não ter procurado a letra na net e ficar na ignorância...

Fleur????!!!!!!



Essa loura criatura assexuada ao lado de Dumbledore é a descendente de veelas que hipnotiza os garotos de Hogwarts??!!??!! Nem pensar...

Mais fotos do novo filme da série Harry Potter, "HP e o Cálice de Fogo" no Omelete.

*veelas, no dizer da Rowling, são belíssimas criaturas fantásticas, femininas, que seduzem os homens, mais ou menos como as sereias. Ficam medonhamente feias quando irritadas.

Rapidinhas (sem sacanagem)

Lendo blogs, o que nunca mais fiz: mandou ver o Branco Leone sobre o Papa. Às vezes eu "queria" pensar um pouco naquilo que ele falou (sobre a solidão do papa), mas era tanta manipulação da mídia que passava logo a idéia... Quase pergunto sobre onde estaria a família de João Paulo no enterro, mas não cheguei a formular...

-------

Sexta-feira, oito e meia da manhã. Vou para a biblioteca, estudar para esta famigerada prova de amanhã. Passo na frente do "Amarelinho", barzinho frequentado pela estudantada. Aberto. Duas universitárias bem aparentadas, provavelmente abaixo do vinte, tomam uma estupidamente gelada.

Onze e pouco da manhã, mesmo dia. Saindo da biblioteca, correndo para o trabalho. O "Amarelinho" agora tá cheio, estourando de cheio. É final oficial da semana de provas. Deviam proibir bar perto de faculdade e escola. Depois não sabem porque essa porcaria de país não vai prá frente.

-------

O dever de Clara é sobre famílias diferentes. O texto-gancho se chama "Meio-irmãos", retirado de um jornal. Na página seguinte, quadrados em branco para desenhar, e curtas descrições de famílias diferentes: mãe e filho, sem pai; pai em novo casamento, criando o filho do anterior e com bebê do novo; mãe com filhos morando com avós; e assim por diante. Abaixo: "Agora, pesquise e escreva e desenhe sobre alguma família diferente que você conheça". Ela escreveu assim:

"Meu pai e minha mãe moram juntos comigo e eles nunca se separaram."

Taí, não pensei que eu participava de uma família atípica pros tempos "mudernos"...

9 de abr de 2005

O papa e o cantador

Homenagem póstuma

...do Lua pro papa (reprise)
...de mim pro papa
...de mim pro Lua

"De longe vieste/prá estar no Nordeste/No meu Ceará
Teu gesto tão nobre/No rico e no pobre/não se apagará

Da fé, peregrino/Ao pastor divino/Vieste adorar
Trazendo ao teu povo/Fervor todo novo/Prá Deus mais amar

João Paulo II/De Deus grande graça
O povo te abraça/Em ti vê Jesus
Feliz te agradece/Por o visitares
E a Cristo adorares/Na terra da luz"


(Trecho da música "Obrigado, João Paulo", do Velho Lua e do Pe. Gothardo Lemos)

"Em 1980, cantou para o Papa João Paulo II, em Fortaleza, quando da sua visita ao Brasil. Nessa ocasião, retirou da cabeça o seu chapéu de cangaceiro, que se tornara sua marca registrada e colocou-o, respeitosamente, na cabeça do Papa que o abençoou e disse 'Obrigado, cantador!'".

5 de abr de 2005

Meda meda meda

Sabe que esse aí vai resolver muito casamento dessaranjado pelo micro (não é meu caso, informo)? Logo logo aparece um controle remoto manipulador para o marido/mulher enciumado da telinha trazer a criatura para a cama... O que vai ter de neguinho se pelando de medo dos fantasmas que gostam de computador não vai ser brincadeira... Eu mesmo não brinco com essas coisas...Que viagem... Roubei da Lu...

Agca e seu "irmão espiritual"

Definitivamente, estranho. Ou não, muito pelo contrário.

Uótimo!!!!!!!!!!!!!!

Não tinha nem tocado no assunto chico-buarque-com-morena-na-praia até o momento aqui no Maio, mas esse reproduzo, porque tá muito bom! Deixem não de ler... Desconheço a fonte.



O pulo de Chico
Por Geovaldo Carvalho

Andam pegando o Chico Buarque prá Geni, só porque o poeta estava à toa na vida, com a banda errada, dando uns "amassos" em uma Carolina alheia na praia de Ipanema. Não chega a ser uma cabrocha de alta classe, que mereça ser vestida de dourado, mas há quem garanta, até o mar faz maré cheia para ficar mais perto dela. Beleza à parte, com o "fraga", se era casada, ela desatinou, se desmanchando, e ainda deve estar chorando.

Olé, olé, olá, que confusão! Sanatório geral. Houve quem desconfiasse: "...Eis o malandro na praça outra vez, caminhando na ponta dos pés..."

O marido, que dizem, não "tem tatuagem no braço e nem dourado no dente", lamenta que deixou "Madalena ir pro mar e ficou a ver navios", e já jurou o poeta:
- Ele vai pagar é dobrado cada lágrima rolada desse meu penar.
Faltou ao traído recomendar à esposa:
- Mire-se naquelas mulheres de Atenas, vivem pro seus maridos... Helenas.

Ele quer a notoriedade dos arlequins, porque é Chico Buarque. Se fosse um Pedro pedreiro qualquer, deixava a banda passar. Até porque, é reincidente como quadrado perfeito desse triângulo amoroso. Não é de hoje, garante Januária na janela, que há muitos anos a cabrocha "faz tudo sempre igual" às seis horas da manhã, e num sorriso sensual, beija o poeta com a boca de maçã.

Até a Marieta, surpresa com o ti-ti-ti-, bem que tentou uma explicação:
- O que houve meu guri?
Chico, encabulado e sem o sorriso que a Rita levou, lembrou a ex-mulher o que ouvira dela, olhos nos olhos, quando da separação:
- Quando você me deixou, meu bem, me disse para ser feliz, e passar bem".
Pensava ela que ele amou daquela vez como se fosse a última. Isso não tem remédio e nem nunca terá.
O poeta para o público externo, que anda lhe avisando que a coisa aqui tá preta, usa o silencio para que entenda que o "amasso" dos dois na praia para um ensinando o outro a sambar. Ele até resistiu:
- Sou porta-estandarte não sei mais sambar.
Mas ela, insistente, com açúcar e com afeto, foi em frente:
- Eu, modéstia à parte nasci para amar.

E, como voces sabem, o bom samba não tem lugar nem hora e o coração de fora, samba sem querer. Ah! Se todo mundo sambasse seria tão fácil viver. Deu no que deu.

Mas o poeta não deve ficar abatido. Com toda cama, toda lama, a gente vai levando.

Agora querem jogar Chico na contramão da vida atrapalhando o trânsito, ignorando que de tanto usada a faca já não corta. Não liga não, poeta; continua assistindo de galeria na mais fina companhia. Por essa praia, essa saia, pelas mulheres dali. Vai passar...

"Um preconceito é uma opinião não submetida à razão."
De Voltaire

4 de abr de 2005

Bico de piaba

Mas é mal humano mesmo, a tal da mania de fofoca. Nem os cardeais do conclave escapam, estão já abrindo o bico alguns sobre o que esperam do novo papa (o que fatalmente pode refletir na escolha, já que são eles os responsável pela eleição).

-------

*Sempre ouvi e usei a expressão "bico de piaba" para referir-se a quem fala muito, conta tudo. Mas a referência que encontrei na net sobre a expressão foi aqui, mas ao termo "bucho de piaba". Prá mim, a expressão é essa, entretanto, foi a que sempre usei: bico de piaba.

2 de abr de 2005

Tem que continuar

A despeito de estarem todas as emissoras de televisão a falar da morte de João Paulo, contando histórias de sua vida e mostrando imagens das pessoas na Praça de São Pedro, hoje é aniversário de uma criança. E o pai contratou uma banda de música para animar a festa com músicas infantis ao ritmo do frevo. Está lá, tocando. A minha filha e as amiguinhas iniciaram a noite dançando e pulando ao som da bandinha. Bem diz a Isabel Allende: "o problema da ficção é que ela precisa ser verossímil, enquanto a realidade poucas vezes consegue sê-lo".

Quem lembra?

"A benção, João de Deus
Nosso povo te abraça
Tu vens em missão de paz
Sê bem-vindo e abençoa este povo que te ama!
A benção, João de Deus.
"

Essa foi a canção que fizeram aqui no Brasil quando da visita de João Paulo II. Ele esteve em Recife. Lembro que passava de carro com papai sobre o Viaduto Joana Bezerra, onde seria (ou fora, não estou certa) realizada a grande missa aberta para o povo homenageá-lo, e como a cidade se mobilizou com o evento. Eu era muito pequena, meus pais nunca foram católicos praticantes, ainda assim foi um momento que não esqueci, mesmo sem haver comparecido. Apesar de, em parte, ser consequência da presença da mídia, e do próprio povo, que, como carcarás sobre a carniça, não vêm dando trégua ao padre nas últimas semanas, o fato é que sua morte comove a toda humanidade.



Vai em paz, João. Vai descansar. Que isso de ser papa pop não deve ter sido brincadeira. Uma imensa recepção de seres bem menos barulhentos te aguarda lá em cima.

Cansados do mar de letrinhas?



Vai uma foto legal aí? Porque ser infeliz é chato prá c... (não leiam alto o que pensam que deveria estar aí escrito, esse é um blog familiar)

1 de abr de 2005

"Quando chego ao último nível, procuro um bem-estar que não vem".

Madalena repetiu a frase mentalmente, debruçada sobre sua solidão. Restava-lhe pouco a realizar agora, dentro de seu ritual contínuo de dor. Desejar ser outra pessoa. Aguardar. Ouvir os sons que a cercavam, distantes. Carros, alguns. Vozes dos passantes. Crianças no quarto. Passos que correm. Televisão. Alguma música inteligível.

O desejo de ser completa por si mesma persistindo em estar. A necessidade alheia pairando sua atmosfera. Mesmo do desejo de nada ser não dispor. Necessitar estar viva, necessitar estar bem. Necessitar aguardar. Necessitar estar a postos.

Ainda ontem foi lhe dito: precisa achar como soltar os podres. Os males. Os bichos, as mágoas. Mas renega a capacidade masculina de recompor-se. Junto à mesa, às garrafas, às conversas sempre as mesmas. Breve irá erguer-se, sonambulamente caminhar a casa, como se se tivessem apagado as luzes. Mecânica e monotóna cumprir seus ritos, dos quais se exaure.

Há dores profundíssimas porém, extensíssimas.

"Sou um barco sem rumo que navega um mar de sofrimento. Nestes longos meses, fui descascando como uma cebola, camada após camada, mudando, deixei de ser a mulher que era, minha filha me deu a oportunidade de olhar para dentro e descobrir os espaços interiores, grandes vazios escuros e estranhamente aprazíveis, que eu nunca havia explorado. São lugares sagrados e, para atingi-los, preciso percorrer um caminho estreito e cheio de obstáculos, vencer as feras da imaginação que saltam diante de mim. Quando o terror me paralisa, fecho os olhos e me abandono, com a sensação de submergir em águas agitadas, por entre os golpes furiosos das ondas. Acho que estou morrendo entre instantes que, na verdade, são eternos, mas pouco a pouco percebo que continou viva apesar de tudo, porque, no torvelinho feroz, há um resquício de misericórdia que me permite respirar. Deixo-me arrastar sem opor resistência e, aos poucos, o medo retrocede. Flutuando, penetro uma gruta submarina e lá descanso por algum tempo, a salvo dos dragões das desgraças. Choro sem soluçar, perdida por dentro, como talvez chorem os bichos, mas nessa altura o sol acaba de surgir e a gata se aproxima, pedindo comida." (In Paula”, Isabel Allende)