30 de jan de 2013

A que tô ouvindo é essa. Eu adoro o estalar dos dedos.

Esta dor não é sua, é minha. Quem me entende é ela, quem a entende sou eu. Esta dor esbraveja, eu grito. Lutamos sem regras e sem precipício. No fim estrebucham as duas, eu de cá, ela de lá. Ninguém venceu, mas estancou.

27 de jan de 2013

‎"De tudo, ficaram três coisas: a certeza de que ele estava sempre começando, a certeza de que era preciso continuar e a certeza de que seria interrompido antes de terminar. Fazer da interrupção um caminho novo. Fazer da queda um passo de dança, do medo uma escada, do sono uma ponte, da procura um encontro."

- Fernando Sabino; "O Encontro Marcado"

Um dia triste esse 27 de janeiro.

9 de jan de 2013

Invulnerável.
É isso que precisamos ser
o dia todo
todos os dias
sempre.
Que há descrença, desesperança, desânimo, tristeza, tudo isso há.
Mas que importa?
São apenas elementos com os quais conviver, sabendo que não há o que temer.
Porque água e óleo não se misturam.