5 de ago de 2007

Ui

O blog do Branco Leone sempre me meteu medo. É sério. Eu pensava: meu Deus, esta criatura me mete medo, não sei muito bem prumode. Ou melhor, eu sei: ele é muito bravo. Mas o blog do Branco Leone, minha gente... quando crescer quero ter um igual. (Vixe... E agora, o que ele dirá vendo que o elogio, será que vai achar que estou só enchendo linguiça? Ok, ok, todos aqui já sabem o prato de papa que eu sou, dêem o devido desconto).

Mas partindo para o que interessa.

O Branco Leone lançou um desafio que veramente me deixou incapacitada para o silêncio. Disse ele, olhem só: "se você acha que a Literatura (independente ou não, tanto faz) merece cuidado, fale disso no seu blog, levante discussões sobre a lei do direito autoral, pergunte — a quem puder responder — por que um livro tem que custar 20% de um salário mínimo, por que uma distribuidora ganha quatro vezes mais que um autor, por que no Brasil há mais editoras que livrarias. "

E respondi-lhe, via comment: "Terei eu tal competência?".

Concluindo na sequência (que louca) "claro que posso até ter, mas neste exato momento de indignação que me sufoca o silêncio, só me resta o seguinte recurso: divulgar seu post, caro Branco". Por que é um post que merece ser multiplicado. Divulgado, repassado, "coisado" (essa palavra maravilhosa que significa tudo ao mesmo tempo - mas, aqui, apenas boas ações). Vai que minha meia dúzia de leitores fiéis lêem, isso já me deixa feliz. Espero que o deixe também!

Intés.

Nenhum comentário: