8 de ago de 2007

Pérola, da Risqué

-Mãe.
-Oi.
-Você compra um esmalte para mim?
-Compro. Mas é melhor comprar quando você for comigo para escolher a cor, né?
-Não, mãe, não precisa, eu já sei o que eu quero, compra o Pérola, da Risqué, porque é bem bonito, cintilante, pererei-pererei-pererei...

Pausa. Um 'hein' bem dado sopra fundo em minh’alma. Desde quando filhota de 9 anos sabe nome de esmalte?

-Quando foi que você viu esse esmalte?
-Numa loja do shopping.

Desde quando ela fica olhando nome de esmalte em loja do shopping? Eu não sei nome de esmalte! Quem é essa estranha?

Içami Tiba falava no domingão do gordão que, na atualidade, as gerações se renovam a cada 5 anos. O que significa dizer que entre mim e ela há o abismo de 5 gerações. E um pedacinho d’outra. Argh.

Ok, ok. Tinha esquecido. Crises histéricas assim por conta de um simples esmaltezinho são típicos de mãe. Ressalve-se: mães de gerações anteriores à geração-tudo-pela-estética.

Eis o culpado. Até que é bonitinho...




E eu ainda fazendo merchan para esse povo!

Nenhum comentário: